quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Começo, meio e fim

Aonde quer que eu vá, levo na alma as flores do caminho
Levo nas mãos as marcas dos espinhos
Na mente as imagens das chegadas e partidas.
Carrego malas de lembranças...
No coração palavras mudas.
Aonde quer que eu vá...
Levo o que fui, o que sou e serei
Levo minha sombra e minha luz
Levo meu desejo e minha vontade.
Aonde quer que eu vá...
Sou começo, meio e fim.

Coração Bandido

Coração bandido anda a procura...
De saber, constatar, provocar, correntes de eletricidade
Sementes de igualdade,
De despertar sua mente, sua alma, sua gente
De ser plenamente, pulsante, latente
De ficar projetado no fundo negro do nada
Ou mergulhar no infinito querer estrelado
Adormecer na brisa fria enluarada
Acordar nos braços do bafo quente do teu beijo solar
Coração bandido de pulsar irregular, de ritmadas notas vibrando sons celestiais
Tua dor é integral
Tua satisfação é real
Tua vida é passageira
Mas o teu amor é eterno.

Quem sou eu

Minha foto

Nasci e cresci em São Paulo, morei em SBC, SMP, Osasco, Barra Funda e Vila Madalena. Estudei no Heckel Tavares, Architiclino Santos e na FIAM. Trabalhei na AMESP, ITD Trasnportes, Masul S/A, Editora Azul, Prodomo, ECT, Ogilvy & Mather, Ipê Clube, SGS do Brasil, Envolverde e Galáxia Projetos de Comunicação.