domingo, 21 de dezembro de 2008


Meus queridos,
Que o Natal seja um momento de iluminação, de serenidade e desejo de paz
Que o Ano Novo seja de amor, esperança e alegrias
Que possamos passar 2009 mais juntos
Obrigado por sua companhia, seus comentários e seu incentivo.
Boas festas e que Papai Noel traga para você o seu desejo mais precioso.
Abraços, panettones, amigos e familiares.
Beijos e abraços apertados a todos!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Despedida

Segue livre seu caminho de luz
Entrega-te a liberdade de ser
Cura as dores de sua alma e experimenta
O amor em multiplas cores
Voa, plana sobre os prados
Vai anjo com seu sorriso franco
Busca o amor que sempre foi seu
Deixa-se ficar nos braços de Deus
Que sempre esteve contigo
Fica na paz, serena...
Estás livres agora
Abandona o vício do sofrimento
Sente a paz que te invade e convida
A uma vida de eterna alegria
Vai em paz
Vai curar seu coração
Que nos braços da luz e nos beijos da paz
Você encontre seu caminho
Recarregue suas forças
E ascenda...
Abre suas asas podadas tantaz vezes pelas crenças erradas
Sacode a limitação
Experimenta a lucidez e a verdade
São néctares que alimentam o espírito
Vai em paz amigo
Que por ti sempre ei de orar.
Deus te abençoe onde quer que esteja
Onde quer que vá.

domingo, 30 de novembro de 2008

Ser

Sou um ser concretamente abstrato
Intenção na forma de aparecer
Sem estar, mas presente existir
Um ser simplesmente
Totalmente interagir
Silencioso no som de permitir
Que penetra suave e pesa
Um ser de toda cor
Da sua cor preferida
De cheiros combinados, picantes, adocicados
Um ser totalmente
De mente consciente
Um ser de antes e depois
De ficar ou partir
Apenas um ser completo descobrir
Feliz de forma flexível
Um ser de experimentar
Gostar, ousar
Um ser sublime, eterno voltar
Nas ondas do universo
Ser sempre tudo
E pequeno eu a ocupar
Esse corpo de agora, essa roupa do momento
Ser mais que o presente
Ser completamente
Ser.

Pétalas perfumadas

Desabrochar...
Pétalas perfumadas
Ao vento
Carregadas
Flutuam em sua direção
Cores, multi cores
Aveludadas
Pétalas soltas no tempo
Pedaços de vida, de sonhos, de emoções
Perfumes...
No tempo, no vento, no sonho
Pétalas
No chão, nas mãos, no vento
Perfumes
Da infância, do amor, da descoberta
Pétalas voando, buscando
Pétalas perfumadas
No seu rosto, carícia, saudade
Pétalas de desejos, de vermelho vivo
Suave e leve
Volátil, livre.

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Prova

Que prova de amor maior posso te dar além da liberdade
Liberdade de ser e estar onde vc quiser
Inteiro e verdadeiro
De ser feliz apenas por ser
De saber que meu amor te enaltece e te alimenta
Que não há distância entre nós ou para nós
Que as dificuldades são convites
E o prazer é o melhor de todos
Que prova de amor maior posso te dar além de ser livre
De me amar, de querer me doar
Esse amor sem fronteiras, sem medos, sem limites
Que prova maior, além da felicidade que transborda e contagia
Que causa risos e alegrias
Que silencia
Que prova maior além da paz
De querer ficar
De cuidar do jardim
Que prova maior além de mim
Além de tudo
Além do amor absurdo
Que nos mantém juntos.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Garoa

Cidade nublada, molhada
Garoa, brisa fresca
Pessoas encolhidas, escondidas
Farol, passeio
Céu cinza, bruma oculta o horizonte
Pensamento perdido
Na névoa, na brisa, na garoa
Do tempo que passa
Rápido, silêncioso
Vida acontece na cidade
Na garoa, no farol
Ando pela calçada
Por dentro do meu coração
Parada, chegada
Cidade.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Declaração de amor

Você tem um que de paraíso, de céu, de convite de festa
Em seus braços me entrego ao eterno, ao prazer e a descoberta
Seus olhos são sempre candeias, a iluminar a escuridão de minha alma
Seu toque o passaporte para o mundo ideal
Seus labios doces, colados nos meus é como sorver um bom vinho numa noite fria
O calor do seu corpo, sua respiração e a minha
O abraço apertado, suado, de quem quer mais
De quem quer tudo
De você quero tudo
Pra você vou dar tudo
Meu amor, meu carinho, minha ternura
Meu prazer, minha zanga, minha dor
A saudade e a vontade de ficar
O desejo de tornar isso mais rico, mais próspero
Meu lindo!!!
Você me inspira, me atordoa
Me incendeia, me acorda
Você é a porta por onde entro para encontrar a vida
O sonho e a perfeição
Meu lindo!!!!
Você é a razão e a emoção
a sensação e a certeza
Parte de mim
Me completa, me realiza
Eu te amo com toda força do meu coração, com toda luz da minha alma, com todo desejo do meu corpo.

terça-feira, 4 de novembro de 2008

A vida como ela é

A vida pesa no corpo e na alma
O trabalho pesa na mente e na vida
As obrigações pesam no dia-a-dia
A hora, as coisas, as pessoas
O dinheiro some, escoa nos ralos do mundo
A fome cresce no âmago do ser
O homem descobre que a vida continua
Sem comida, sem dinheiro...
O credor na porta
O tempo cobra
O mundo cobra a vida que evapora nos escapamentos dos automóveis
O ar cobra o oxigênio que, as florestas desmatadas já não purificam mais
O caos para o trânsito
E por mais que gritem os ambientalistas, ecologistas e simpatizantes da causa
O planeta adoeçe, sucumbe
Atlântida submersa para as profundezas do mar, levou seus segredos
Mas embora sem seus poderes divinos
O homem no uso de sua inteligência apressa o fim
Com luxo é verdade, com conforto
Mas... caminhamos todos para o abismo
Quem vai nos salvar de nós mesmos?

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Sinto sua falta

Quais imagens?
As mais belas e puras posso usar
Para falar do amor que sinto
Da alegria de saber que você existe
E do prazer de poder me lembrar
Que no seu abraço me deixei descansar
Que tocar seus lábios é sempre como beijar uma flor
E olhar no fundo dos seus olhos é enxergar o melhor de mim
Que cada noite de luar é presente
Para te alcançar onde quer que você vá
Que cada amanhecer é gratidão
Porque você vive aqui
E está ao alcance das minhas mãos
Embora você esteja presente a uma pequena distância
A saudade é algo que cresce e toma conta de mim
Eu quero gritar ao mundo
Que você para mim é tudo
Que mesmo quando ando sozinha, você vive em mim
Que todos os meus pensamentos são para você
Que até quando te deixo partir... é pelo amor que me liga a você
Sei que há de voltar
De querer
De sentir
Quantas fugas ainda?
Quantas loucuras e provas de amor?
Quantas pontes vamos atravessar?
Quanta razão para entender o que está além?
Quero a paixão que galopa livre em meu peito
Quero todas as ondas gigantes a varrer meu mundo interior
Quero os ventos que sopram para longe de mim o medo
Quero a fome de te ter mais e mais
Quero seu sorriso, esse mesmo que ilumina seu rosto
Quero sua voz de travesseiro a sussurar palavras sem nexo
Quero você

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

O momento é agora

O silêncio sussurra dentro de mim, fala da saudade que sinto...
De não sei ao certo o que?

Pergunto: O que preciso saber?

Esse mergulho na vida é como uma overdose de analgésico
te deixa meio fora, meio tonto
é preciso estar ligado, conectado
a fonte infinita do ser
que alimenta de luz
seu corpo.

Tu és uma centelha no mundo
Como todos os outros são
Cada qual com sua missão
divididos em grupos de trabalho
vão seguindo seus destinos
em cada parte deste planeta

Pouco a pouco instituindo o novo mundo.
Alguns já vislumbram a nova era
já sentem em seus corações, as novas colunas
que vão suscentar as novas sociedades

Outros, talvez a maioria se desesperam ao enxergarem o fim
de todas as coisas já estabelecidas

Uma nova ordem se apresenta
A começar pela econômia
É um novo tempo...
Hora de prostar as armas no chão
Da globalização realizar a grande aliança

Humanidade de mãos dadas para a grande transformação

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Mais uma vez...

Um aviso, o sinal
Chegada, adrenalina
Eu entre as sombras escondida
Você...
O toque sonoro
É a hora
Nossos olhos se cruzam
Nossos corações se falam
Nossos corpos se preparam
Basta de ausência
O abraço, o reencontro a presença
Ligar, ficar, deixar acontecer
O medo, o segredo, a alegria
De crianças que descobrem
A vida.
Nós dois, o desejo
Os sorrisos e os beijos
O mundo para lá fora...
Só aqui e o agora
Só eu e você
Mãos entrelaçadas
Corpos suados
Respiração profunda
Explosão
Delírio
E paz
Profunda, merecida.
Saudade que se afoga no mar do bem querer
Que se transforma, que adormece.
Partir
Deixar você com a promessa da volta
Que nem a distância e nem a ausência podem vencer
Com a certeza do amor
Que te encontra seja onde for.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Gotas de sabedoria

O momento certo é agora.
Hora de dizer, hora de fazer.
A capacidade de planejamento não foi dada ao homem, para que esse vivesse engessado em seus próprios caminhos. Essa capacidade tem por objetivo ajudar o homem a encontrar formas e mecânismos para conquistar seu objetivo e realizar sua missão. Com tanta capacidade e potencial latente o homem por medo, tornou-se escravo se suas possibilidades.
Exercitar as virtudes para realizar o ideal é a única coisa necessária.
Acreditar, alimentar o sonho e viver.
Viver intensamente.
Sorver em grandes goles e com grande prazer o estar presente.
Do passado lembrar apenas sua imensa capacidade se superar, transmutar, resolver.
Do futuro apenas a certeza da felicidade plena de estar consciente.
Do presente tudo, sempre e mais...
Pensar, sentir e querer.
E aprender a distinguir entre uma coisa e outra.
Ame-se e cure-se.

domingo, 12 de outubro de 2008

Oculto, nem tanto.

Nada está oculto de fato
Já foi escrito...
Quem tem olhos que veja.
Tudo é explicíto, permitido.
Seu coração e sua fé vão ditar o momento
Seus olhos se abrirão para enxergar o que sempre esteve diante deles
O amor é o caminho mais fácil e rápido para ver,
A verdade é um Sol que sempre brilha
Uns veem a luz, outros sentem o calor
Mas todos de uma forma ou outra percebem sua existência
A mesagem sempre esteve presente
Seja em palavras, música, gestos ou no silêncio
O tempo é ilusão
A vontade é criação
O caminho é liberdade
Se chegou sua hora
Levanta e vai
Realiza sua parte
Cada um com seu trabalho
Todos pelo novo mundo.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Agradecimento

Quero dizer hoje do amor que sinto
Quero dizer antes que seja tarde e vc nunca possa saber
Quero dizer agora que tudo valeu a pena
Que mesmo a dor quando olho, vejo que foi pequena
Quero dizer antes que a vida passe de mim ou eu dela
Quero que vc saiba
Que cada palavra, gesto e ação foram demonstrações do amor
Que brotava em mim e transbordava
Que nada foi em vão
Que tudo, foi tudo mesmo
Sem magoas, sem arrependimentos
Sem medo
Que a felicidade em mim sempre foi genuína
Que a risada era gostosa mesmo
E levar tudo na brincadeira, era uma festa de verdade
Obrigado amor
Por tudo e por nada
Por ser e estar
E colorir a vida
Colorir meu olhar

Para todas as pessoas que eu amo e que são a razão da minha felicidade

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Oração

Deus dai-me coragem para ser integralmente e continuamente feliz
Dai-me forças para amar completamente e incondicionalmente
Que eu seja capaz de só ter bons pensamentos
Que minha ações sejam coerentes com meus princípios
Que eu seja o exemplo vivo de tudo o que eu acredito
Deus que eu possa enxergar além dos meus olhos físicos
Que eu possa estar presente em cada momento da minha existência
Que eu só abra minha boca para construir
Que o toque de minhas mãos seja para curar
Deus renove minha fé na vida e no homem diariamente
Alimenta meu espírito de sabedoria e compaixão
Serena meu coração e mostra-me seus caminhos
Que eu possa honrar o compromisso que assumi contigo
E viver cada instante, cada sopro absolutamente consciente
Deus que o poder de criar que me destes
Eu possa usar com mestria, dignidade e ética
Mantém-me no caminho da verdade
E restaura em mim a capacidade de recomeçar sempre
Obrigado Deus por me ouvir.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Um toque...

Acredite ainda que vc não lembre, foram suas escolhas que te trouzeram até aqui. Cada alegria e cada tristeza foi plantada por vc mesmo, cada vitória e cada derrota foram desejadas por vc. Se vc construíu ou destruíu ninguém mais foi responsável por isso além de vc. "Orai e vigiai" é o que está escrito nas escrituras sagradas, profundo, simples e absolutamente verdadeiro.
"O Segredo" tentou traduzir para o maior número de pessoas, a simples, absoluta e real premissa, (A cada um segundo suas obras), somos o resultado de muitas plantações, passamos parte de nossa vida como semeadores e outra parte colhendo o resultado de nosso trabalho, seja ele pessoal, emocional, material ou espiritual. Seja esses aspectos juntos ou um de cada vez. Fato é que, somos totalmente responsáveis pela vida que temos e as pessoas que vivem conosco. Tudo é resultado de nossas escolhas. O segredo é que não há segredo apenas escolhas, ações e reações. Fico assombra com a incapacidade humana de amar, de ser feliz, de viver e deixar viver. Parece bobagem, mas quantas vezes vc se dá conta do controle que exerce sobre o outro? Quantas vezes vc permite ao outro ser? Vivemos uma sociedade de limites, de muros, de clausuras, elas estão na mente, no coração, na alma. São grades muitas vezes invisíveis, mas que estão ali a exercer seu papel. Nossas prisões internas, causam dor e nos tornam maus. As vezes maus de forma sutil, outras vezes maus de fato. A grande sacada agora é olhar para dentro de si mesmo, ouvir-se com coragem. Temos que encarar o pior de nós mesmos para conseguirmos transmutar e mudar. Orar e vigiar sempre, não na igreja ou nos templos sejam eles quais forem, mas orar em silêncio para si mesmo, vigiar pensamentos, sentimentos e desejos. Esses últimos nossas sementes, cuidar para que sejam boas e nos dêem uma boa plantação.
Deus está em vc, creia nisso ou não. Deus está ai e ele quer vc feliz.
Permita-se.

domingo, 5 de outubro de 2008

O que vai além

Ando pela rua e minha alma transborda
Cascatas de flores jorram continuas por minha coroa
Quem tiver olhos que veja
São ondas de cores que beijam os seres que passam
É na luz que penetro seu ser
E enxergo a vida que te foge nos passos apressados
Eu amo e compreendo
No silêncio da alma que sofre o caminho perdido
Que seu limite é o mundo
Que sua dor é o aqui e agora
Que sua esperança vc compra na vitrine da loja
Que o tempo passa sem deixar marcas
Por que as marcas são feridas que vc quer esquecer
Eu agradeço vc existir
Para eu poder saber
Que viver é aqui
Que sentir é aqui
Que pensar é aqui
Que desejar é a roda
Que agir é a coluna
Que estar é ir além
Caminho todos os dias
Porque o homem criou prisões para si
Criou limites
Criou escolhas
Mas aqui dentro de mim
Há um ser livre, que vai além desse existir
Que não precisa das ruas ou calçadas
O ar é sua estrada
Querer é seu limite
Que o divino em mim abençoe vc
Vc que me lê
Vc que me ouve
Vc que vive comigo
Vc que só me conhece por aqui
Benção e luz penetrem seu ser
Sua alma e transbordem de ti.

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

O sagrado esta aqui

Meu reflexo em seus olhos
Aqui e agora, presente...
Meu coração pulsa rápido
Sua presença
Meu corpo responde ao seu chamado
Vibra como um instrumento afinado
Pronto para ecoar a música do amor
O silêncio é quebrado pelo tom da minha voz
Que sussurra palavras sem sentido, sem destino
Apenas o desejo que vem em ondas
Que se propaga, que se desdobra
Que me afoga
O tempo para...
É um momento eterno e somos um, com o universo
Sinfonia plena, na orquestra cósmica
Sem espaço, sem lembranças, sem expectativas
Apenas nós a realizar o plano divino na Terra
Encontro de almas
Resgate, permanência
Me vejo em seus olhos
Entrego-me ao deus que ocupa seu corpo
Na sublime arte de trazer para a realidade construída
A verdade perdida

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Vai coração

Vai coração sem medo
Mergulha na felicidade
Se entrega ao abraço do amor
Beija a alegria
Que te sorri
Encara os olhos da paixão
Desafia a dor
Vai com coragem
Vai viver
Vai ser tudo...
Vai alma... experimenta
Descobre que além do medo
Existem pontes
Que além da dor
Existem momentos felizes
Que além da paixão
O amor te espera
Sólido como uma montanha
E no topo dela vc contempla o mundo
Sente o vento que te envolve
Te abraça e te acaricia
Sente o sol que te aquece e sussurra aos seus ouvidos
Que começo e fim são a mesma coisa
Voa, livre e inteiro
Vai coração, vai agora
Transborda em ondas gigantes
Que inunda, lava e transforma.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Razão pra que?

Fora de mim, mais forte do que eu
Essa coisa que o mundo impoe, hora certa, momento certo
Essa ginástica mental de fazer tudo igual
Isso me transtorna, me sufoca, me deixa irada
A rotina, a disciplina, a forma adequada
Quero tudo mais intenso, desconexo e verdadeiro
Quero o ser por inteiro, ligado, atento
Quero a liberdade do sorriso gratuito
do verbo solto, do coração governador
Chega de colocar tudo em quadrados, de ficar marcando hora
De combinar o tempo das coisas
O momento é agora
O amor é agora
A alegria é agora
Só quero a música e a dança
Quero ser criança
Quero brincar
Quero viver
Um dia de cada vez, apenas o que me der vontade
Fazer nada, fazer tudo de uma só vez
Quero estar livre
Quero ser livre
Já não me importa a aceitação
Se é feio ou bonito
Se permitido ou proíbido
Quem é essa tal razão?
Que dita normas e regras, que mostra as estradas
Por onde devo caminhar...
Quem é essa tal razão que me impede de ser feliz
Porque minha felicidade incomoda o outro...
Quem é essa tal razão???
Quem deu poder a ela?
Se lhe roubaram o coração
Ela de nada sabe, tão pouco pode ter poder
Hoje quero apenas a liberdade de ser
De dizer o que vai no meu coração
De amar sem medo
De dançar até cansar
De viver tudo, de ser eu.

domingo, 7 de setembro de 2008

É amor

Tem horas que me esqueço,
O tempo passa e com ele passam as lembranças
Mas tem essa saudade, que insiste em me provar
Que esse sentimento é mais que desejar
Porque será???
Que vc não passa de mim
Porque será???
Que de tempos em tempos, essa vontade de estar
Ao seu lado e olhar seu sorriso, me faz voar no ar
Abandonei meu coração na estrada
Sai por ai de mente alerta
Não pensei em voltar para busca-lo
Mas a emoção que me prendeu em vc
Fez meu coração me encontrar e trouxe vc de volta
Que mania que ele tem, de achar que sabe bem
Esse amor é peregrino, viajante sem destino
Volta e meia me deparo com vc do meu lado outra vez
Será que é para ficar??!!
Esse mundo tá pequeno, não adianta mais fugir
Volta e meia lá está vc de novo a me sorrir
Então fica de uma vez
Para de brincar
Meu coração não é playgrand
E já não quero mais viajar
Quero a serenidade do abraço
Quero a segurança do olhar
Quero a paz da palavra doce a me aconchegar
E vc bem perto, me deixar saber que vai sempre me amar.
Fica de uma vez coração
Contagia essa vida de emoção
Acende a fogueira dos meus olhos de paixão
Marca de vez esse amor na minha alma
Que vai cintilar no infinito, mesmo que eu viva
Muitas vidas vou te encontrar.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Sem palavras

Sem palavras, apenas o sentir
O pulsar constante e determinado da vida
Sem palavras que possam expressar...
Minhas reflexões, meus desejos
Imagens sem nomes
Coloridas e vivas
Minha mente tenta, mas impotente, desiste
Sem palavras humanas
Sem explicar
Uma vontade há decodificar
O instante seguinte, premeditado
Sem palavras, apenas o olhar
Que sabe esperar...
Que quer enxergar
Além...
Sem palavras, só o livre querer
Estar e ser.

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Estou

Estou explosão de ser
Vulcânica e lapidada
Diamante de idéias
Decidida.
Caminhar sem rumo certo
Apenas na confiança, da descoberta
Sem medo, sem bagagem
Só o amor e a vontade
Estou senhora de mim
De tudo que fui, do que sou e serei
Consciente do poder
Da coragem e do destino
De fazer acontecer
Qualquer coisa ou nada
Vai depender do momento
Do desejo que ditar a emoção
Estou presente de viver
Consciente, ligada
Estou feliz

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Falta você

É uma falta que sinto
Que cresce e pulsa
Que geme e sussura
É uma falta que a distância alimenta
Que a saudade fantasia
Que a vontade espera
É uma falta
Do sorriso maroto
Do abraço gostoso
Do beijo roubado
É uma falta de me ver nos seus olhos
E mergulhar no seu corpo
É uma falta de mim
Que viaja com você
Que descobre o que está além
Do horizonte, do infinito...
É uma falta da sua presença
Da sua alma intensa
Do nosso amor que renasce a cada beijo
E aumenta a cada momento
É apenas uma falta...

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Raio de luz

Abro a porta e vc raio de luz penetra timido e receoso
Espera...
Observa calado e ansioso, permite
Sua preseça é sinal de amor sem fim, de paixão
É o rompimento do muro de medo
É a vontade que transcende e alcança
É o desejo que permanece
É a esperança...
Raio de luz que constroe pontes
Ilumina estradas há muito esquecidas
Ressucita as flores dos meus olhos
Devolve alegria aos meu lábios
Festa em minha alma
Vc raio de luz que chegou tímido
Agora vai permanecer
Pra sempre aqui.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Confissões

Talvez te machuque saber que é assim
Mas algo em mim, não sente
Meu corpo responde ao seu
Mas minha mente tortura minha alma
Com julgamentos que tornam distantes
A vontade e o prazer
É mais forte que eu
É quase um adeus
É uma ponte que separa o desejo, do amor
Uma estrada enevoada
Que mantém muito além
Minha essência e minha existência
Sua mão toca meu corpo e ele quer
Mas meu coração está em silêncio
Minha mente observa arrogante
Sua demonstração de amor
Ela pergunta irritada
Porque assim? Porque não a mim?
Sei que não adianta explicar
É demais pra vc
Não é falta de amor
É muito de ser
É uma estranheza diante da vida
Diante do corpo
É um controle que mantém escravo
O desejo e a furia desse animal
Que dizem tem mente
Mas na verdade é a mente que tem corpo.

terça-feira, 8 de julho de 2008

Luz

Quanto mais a luz me toca, mais próxima de ti me sinto
Como se o raio dessa luz, fosse sua mão no meu rosto
Quanto mais me ilumina a face
Mais sua me vejo
Quanto mais essa luz me envolve
Mais saudade de ti
E do seu abraço, da sua presença
Nesse momento a luz e vc se confundem
E apenas me deixo ofuscar
Ao mesmo tempo que me cobre a visão
Me aquece e me preenche de paz
Quero estar assim...
Iluminada e cheia de vc
Quero ser a fonte que transborda
Sua presença e sua vontade
Apenas a luz que irradia
Contagia e desfaz as sombras da minha existência
Apenas vc em mim.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Poucas linhas

Tenho estado distante...
Meio lá, meio cá
Com a mente vazia
Com o coração batendo ritimado e tranquilo
Absorvida pelo dia-a-dia
Meio esquecida de mim
Mergulhada na vida que atropela
Nas preocupações que constróem as rotinas
Por isso meio sem poesia
Poucas linhas
Poucos verbos
Mas passei pra deixar esse aviso
Acho que meu espírito está voltando
Daqui a pouco, quando ele chegar
Volto aqui pra deixar os versos
Com o que ele vai me presentear.

quinta-feira, 5 de junho de 2008

Fragmentos - O olhar da cidade

É a janela...
Lá fora a vida passa...
Passa tempo, passa dor, passa tudo
Aqui dentro passa você, passo eu, passam eles...
E a rua mostra o caminho, a parada do ônibus, a estação de metrô
E a praça, tem bancos e árvores, pássaros e velhos
É o trânsito vai e vem de carros, de gente, de barulho
E a cidade sufocada anônima e calada, olha curiosa a tubulação de gás
Os caminhos dos canos, o rio poluído, o cinza que pinta o céu
E o dia esquece que a noite chega que o trabalho termina para uns e começa para outros
As pessoas hipnotizadas pelo dia-a-dia repetem automatizadas as rotinas...
Estações mudam a cara da cidade e o colorido das ruas
Alguns morrem de frio, enquanto outros aquecidos são desertores da culpa
Tanta gente, tanta coisa e os contrastes?
Tanta beleza e poluição!
Tanta riqueza e gente sem dinheiro na mão!
Desperdício, fome, a solução no lixão...
Reciclar o coração do homem
Que não é de alumínio, nem papelão
É tecnologia de ponta
Conectar o discurso e a pratica
Download do mundo perfeito
Da política esquizofrênica
Da ética plena
Educação para aprender a sentir já que sabemos pensar
Solidariedade para aprendermos a dar já que sabemos receber
Amor para vivermos de espírito presente já que o corpo vazio, pleno se sente
E a máquina, continua a acreditar que isso é vida!
Enquanto o espírito ainda espera na plataforma seu passe
Vai cidade!
Vai gente!
Vai agora descobrir seu lugar.
Vai homem, vai correndo antes de a morte chegar!
Esse trem ninguém quer
Mas ele vem sem avisar
Quem embarca primeiro?
É loteria na certa
E quem chega do lado de lá?
Nem sempre manda avisar
Vai fé!
Vai esperança!
Vai correndo espiar!
Quem sabe você não avisa a gente do lado de cá? Quando esse trem vai chegar.
Vai, vai logo!
Que o ribombar anuncia que os céus vão chorar
E as chispas de fogo vão ascender os medos da alma humana
Vai gente, vai correndo!
Que o fim do mundo nós já construímos
Quando mudamos o curso das águas
E enchemos a vida de dor
Vai máquina!
Tenta inventar um jeito do mundo não acabar
O mundo de dentro ou mundo de fora?
Vai, vai logo!
Vai que agora só importa perpetuar
A história que vai contar para outros até onde conseguimos chegar.

Deixa ser

Me deixa ser a luz que te acorda todas as manhãs
E a alegria que brota em vc do nada
Me deixa ser o sorriso que enfeita seu rosto
E o perfume do chá fervendo no fogo
Me deixa estar na estante de livros
No porta retrato cheio de pó
Me deixa mesmo que seja guardada
No baú das lembranças
Na gaveta trancada
Me deixa estar com vc
Mesmo que seja no passado esquecido
Mas ainda tingido
Na memória do amor
Me deixa assim na felicidade
Da verdadeira saudade
Do amor que vivi
Me deixa enfeitar seu olhar
Com borboletas a voar
E ser o som das crianças a brincar
Me deixa estar, ser e brilhar
Na vontade maior de continuar...

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Desejo de Amor

O desejo de amor não cessa com a dor
Nem com o desprezo, nem com a espera...
O desejo de amor, é como raiz forte
Que depois de agarrada ao chão
Pode ver seu tronco cortado uma porção de vezes
Mas sabe que seus brotos
Logo vingarão
O desejo de amor é a alma do objeto de amor
É o que lhe confere luz
O que lhe dá colorido
O desejo de amor é uma sede que não passa
E quanto mais você a sacia, mais ela necessita
É a vida que não cansa
Que tem esperança
Que tem uma missão
O desejo de amor é algo que transcende
A razão e o instinto
E busca no objeto a personificação da emoção
O desejo de amor é alimento
É condimento, é sublimação.

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Corpo

Começou sem eu perceber...
Uma coisa estranha de dentro para fora
A fome partiu, mas deixou o estomago roncando
Mas a comida não desce, nem a vontade aparece

Uma sensação estranha...
As vezes de febre, as vezes de mal-estar
Alguma coisa que muda
Na alma, no corpo, na vida

Estranho...
Tudo fechado
A boca, o estomago, o corpo
E o ombro tá duro.

Sei lá esse corpo é um tanto estranho
Não manda avisar, muda e pronto
Ai vc tem que adivinhar
O que será????

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Fonte Divina

E quanto mais me derramo em palavras
Mais olhos d'água se abrem
Em fontes inesgotáveis de versos
Bailam alvoraçados em minha mente
E escorrem quase infantis por minhas mãos
Encontram o teclado
E vão dançando nas páginas
Construindo imagens, despertando emoções
São cachoeiras de quedas altas
Por onde descem
Os sonhos e desejos em forma de verbo
Para encontrarem na matéria
Eco e concretude.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Arrependimento

Não adianta o carinho depois do tapa
Nem a voz baixa depois do grito
Não adianta desculpas sub entendidas
Nem ficar sem jeito depois da briga

Não adianta tentar remediar
Nem ficar fingindo que se importa
Não adianta enganar
Nem fazer olhar de mormasso

Não adianta querer beijinho
Nem pedir gentil, pra eu ficar
Não adianta...
Nem precisa tentar

Apenas sustente
Aguente
E fique contente
De ser e mostrar o que te move

segunda-feira, 19 de maio de 2008

Amor platônico

Você é meu vício
Quanto mais bebo, mais quero beber
É um pensamento colado na minha mente
E uma vontade crescente de estar junto
De guardar momentos nossos
De lembrar, de sonhar...
Você é essa coisa que me sufoca
Me embriaga, me sacia
Mas também me ângustia e me enfraquece
É um desejo que me possui
E que não passa a não ser no seu beijo
E o seu beijo é o doce, o melhor doce que minha boca já provou
Você é isso e muito mais
Uma fome que não termina
Um calor que faz meu corpo transpirar
Ao mesmo tempo, uma brisa fresca a me soprar
Você é distante, mas está tão dentro
É meu alento
Meu apagar e ascender
Você é o amor em forma de gente
Meu presente, que não posso abrir
É a estrela sempre a vagar
No espaço infinito do meu olhar
Você é o amor que tenho por mim
É algo assim... Espelho, avesso
Menino homem
Sagrado e profâno
Um pântano que quero descobrir...

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Percepções

Acorda dia no meu espírito
Abre a janela do meu coração
Deixa a luz entrar pela fresta...
Pela porta da minha alma
E o amor sair em ondas pelo meu olhar
Canta voz sua alegria
Dança corpo a vida em ti
Vem vento me abraça
Toca minha pele Lua
Vem Sol!
Espero seu beijo quente
Depois o frescor da chuva
Sentir nos pés os grãos de areia
Nas mãos a suavidade das flores
Acorda música
Embala o sonho que brota em minha mente
Vem vida!
Vem agora me possuir
Me arrebatar pelo mundo
Me consumir todos os segundos
Me transformar, desmembrar
Sacudir
Me partir em milhões
Em particulas atômicas
E viajar com a luz
Adiante, avante, sem parar.

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Torpedo

Uma hora dessa a saudade te apressa
Ai você manda seu coração num torpedo para mim
E o sinal sonoro da lembrança do amado
Vai fazer meu corpo sentir...
Nas linhas a sua vontade
No ar o seu pensamento
Naquele momento unidos no infinito
Vamos selar nosso compromisso
Que vive assim
De pequenos instantes
Jogados no ar
O sinal eletrônico
É o que nos mantém ligados
Conectados
Energéticamente sincronizados.

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Pedra Dourada

Um pingo de ouro caído do céu
Sustentado por um fio invisível
Toca sua alma, desperta sua luz
Sintonia, conexão
Somos todos um
Ligados...
Descobrimos significados
Fechamos os olhos e enxergamos melhor
Silenciamos para calmos ouvirmos o que realmente importa
Sua saudade me alcança, me enlaça e me transporta
Sentada próxima a grande pedra
Somos um
E nos amamos nessa sagrada aliança
Sem tempo, sem distância
Apenas amor.

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Amor que tudo pode

Hoje eu quero a luz e o calor dos seus olhos
Quero a flor da sua alma
E o perfume da suas mãos
Hoje quero esquecer o que sofri
E apenas livre me descobrir
Hoje quero seu abraço mais apertado
E seu beijo mais demorado
Quero ouvir seus risos
E te sentir feliz
Hoje só quero o presente
O momento perfeito
O brinquedo esquecido
Aquele programa preferido
Hoje quero lembrar
Porque caminhamos até aqui
E guardar essa lembrança
No baú dos tesouros
Onde nenhuma pequeneza possa alcançar
Hoje quero ser e estar
Inteira e plena
Nesse amor
Quero o futuro dos meus sonhos
E continuar
Sem medo
Com todo o tempo
Com tudo.

quarta-feira, 23 de abril de 2008

Caleidoscópio

Quem vai domar os dragões dentro de mim?
Quem pode conter o vulcão em erupção no meu coração?
E as cascatas dos meus desejos
Será que há ondas maiores que meus pensamentos
Quem deterá o curso dos meus sonhos?
Qual gigante se atreverá a invadir meu território?
E quem tem as respostas?
Quem assombrará o futuro?
E o que deixaremos no passado?
Quem vai acordar o presente?
Quem vai enfeitar o amor?
Quem ressucitará a dúvida?
Cada qual com sua paga
A cada um segundo sua obra
A roda é vc quem faz girar
O que vem por ai?

Quando o fim é o começo

Chega de lutar
Só tenho lágrimas para chorar
Agora quero a paz dentro de mim
Sozinha sim, solitária nunca
Apenas quero ser
Ainda que sem títulos
Sem cargos ou poder
Quero ser minha própria luz
E seguir adiante
Confiante que minha parte eu fiz
Não posso mudar o mundo
Tão pouco você
Mas posso mudar o rumo
Da dor que quer me surpreender
Posso partir agora
Escolher minhas próprias estradas
O que quero é isso aqui
Deixar meu legado
Emoções que sou capaz de traduzir
Sentimentos que entrego
A todo coração disposto
A toda gente contente
Que queira verdadeiramente sorrir
Sorrir de si mesmo
Sorrir de alegria
Sorrir de ver
Enxergar a beleza da vida
A grandeza do amor
A sutileza da união
Ouvir
Mais que palavras a emoção
Mais que a música a alma
Tocar
Mais pra sentir do que ser sentido
Mais pra confortar que agredir
Apenas ser
Completo e sereno
Pleno
Sem medo, sem culpa
Vivo e sábio.

Perguntas

O que te faz feliz?
Do que você precisa para ser feliz?
De quanto?
De que situações?
De que pessoas?
De que emoções?
Quais sensações?
Por quanto tempo?
Porque?
Qual é o seu termômetro de felicidade?
Qual a idade de ser feliz?
Em que lugar ela está?
Ela depende de quem?
O que você faz para alcança-la?
Até onde o julgamento dos outros interfere na sua capacidade de ser feliz?
Porque você permite?
Apoiado em quais crenças você busca essa felicidade?
Se você não a encontra...
Porque continua procurando?
Para que?
Por quem?

terça-feira, 22 de abril de 2008

Convite

Esse seu olhar
De dizer sem falar
Eu entendo você sabe
Porque usamos o mesmo código
Uma única mensagem
O nosso arranjar
De saídas e entradas
De querer começar
E o medo que delata
Nossos sonhos, talvez desmoronar
Esse seu olhar
De me querer e se apaixonar
Talvez nos custe magoa ou quem sabe magoar
E o meu olhar a ti buscar
Pra no silêncio tentar falar
Dos medos que meu coração
Ainda não cansou de sonhar
Os meus olhos dizem tudo
De toda alegria e toda dor
Do que espero e do que vou dar
Meu olhar é segurança
Do que se pode arriscar
E dor ou amor
Só depende de você

Nós

Mundo encantado
Onde te encontro
Roupas jogadas
Corpos no colchão
Sentada ao seu lado
Te ouço canção
No ritmo das suas mãos
Vibra emoção
Das coisas já vividas
Lágrimas que rolam soltas
Sua aura reluz na penumbra
E vibra feito acorde no silêncio desse universo
Vejo seu corpo, vejo você
Sinto minha emoção misturada a sua
Num momento único
De extase e plenitude
Sua voz, sua música
Sua vontade, suas ângustias
Meu mundo e o seu
Tornam-se um.

Falta de vc

Alma desespera
Recolhe-se e explode
Num pavor profundo
Tem saudades, de você

Dos seus lábios gosto de pecado
Que meus desejos mais humanos
Não cansam de querer

E a lembrança do seus olhos
Arrebatam meu viver
A estados imaginários de puro ser

Você
Que tem cheiro de selva
Calor de vulcão
Desperta meu coração

Essa saudade corrói
Me sufoca
E me atira em seus braços
Já quase morta

Para no seu beijo renascer.

Eu

Foi no pântano dos meus medos
Que enterrei meus segredos
Tão bem guardados, mergulhados no lodo
E me esqueci daquela parte de mim...
Que procurava, quando ali acabou mergulhada
E no bosque coberto com folhas vermelhas de outono
Enterrei minha alma
Debaixo de alguma grande árvore
Quem sabe ela brota?
Me plantei na Terra tentando virar semente
Me joguei dos montes para criar asas
Andei solitário pela noite tentando ser estrela
E na areia da praia me deitei, pra ver se virava onda
Tentei me lembrar quem eu era
E descobri que nada era
Apenas a vontade de ser
Tudo e nada
E estar e viver

segunda-feira, 21 de abril de 2008

Alma

Toda guerra começa no coração amargo, e quando muitos corações assim entram em sintonia acontece um grande eco, que desperta forças poderosas dentro do ser, infelizmente motivadas pelo o que há de menor. São corações doloridos âncorados na má-água que alimentam-se de vingança vestida de justiça. O apego egoísta e o orgulho ferido tornam esses corações suscetíveis, aliados a mentes fracas e ignorantes o ser é tomado por ângustia e desejos que ele tenta a qualquer preço satisfazer. Nesse estágio o coração atormentado engana-se tentando parar o sofrimento, mas busca cada vez mais dor, mais medo, mais sofrimento. Debate-se e tenta sobreviver até sucumbir totalmente. O corpo morre e é tomado de volta pela terra, mas a alma livre e presa ao mesmo tempo, vaga...
Procura sua paz perdida, tenta entender o abandono e a cólera que ainda permanecem em si. O assombro por descobrir-se viva junta-se a tantas outras emoções e dilemas que tonta e frustrada a arrebatam para o nada. Ela chora uma dor sem palavras, chora uma vida perdida e uma alma escrava... Chora por não saber o que fazer, nem a quem recorrer.
Prostrada, de joelhos ela ora e implora a qualquer força invisível que a tome pela mão e a tire de si mesma, onde mergulhada, totalmente afogada debate-se sem morrer...
De repetente uma luz, um clarão, um raio corta a escuridão e lhe alcança, lhe acaricia, lhe toma pela mão. Ela sente-se leve como uma pluma e começa a flutuar na imensidão, uma sensação calma e tranquilizante, um amor sem precedentes toma seu coração, as lágrimas brotam livres de seu coração e a medida que sente, que chora vai ficando mais leve, mais claro, mais colorido, ela então é tomada por uma grande vontade de perdão. O perdão que a lava e a purifica, que a liberta e que a transforma num outro clarão. Agora ela é luz e perdão. Está pronta para a grande viagem, ela tem asas e tem amor transbordando do coração.

domingo, 20 de abril de 2008

Descobri você

Acordei correnteza que segue pelo rio da paixão
Arrastando comigo, as dores do meu coração
Me vi lava escorrendo do vulcão dos meus desejos
No mar das descobertas, na imensidão dos meus receios
Virei onda que quebra na praia dos seus segredos
E areia que segura seus passos cheios de medo no chão
E nuvens penduradas no céu da sua solidão
Embalada nas estrelas do seu toque
Sonhei sufocada pelo seu beijo
Que era deusa no país chamado felicidade
Já não importa se real ou imaginário
Apenas o pulsar dentro do meu peito
A música ritimada do meu amor perfeito
Nessa hora só o seu olhar cheio de luz a me dizer
Você é o paraíso, dona do meu riso...
Só importa rir sozinha na frente do espelho
Dançar no silêncio te envolver inteiro
Agora só vontade e a coragem
De seguir pela selva dos meus medos
De buscar seu amor de qualquer jeito
Apenas me prostrar diante do gigante
Que se ergue em meu peito
Que me arrebata a lucidez
Que me pondo louca e livre
Me encanta e me atira
Vida a fora, numa jornada sem rumo
Diante das possibilidades...
E até quem sabe?!
Da dor maior, do abandono
Eu me entrego sem armas
Me entrego nua, apenas sua
Apenas amo.

sábado, 19 de abril de 2008

Vem

Vem amor!
Meu coração aos saltos
Receber meu abraço
Meu beijo molhado

Vem amor!
Encontrar os meus olhos
Jogar a saudade pela janela
Receber os carinhos guardados...

Vem amor!
Libertar o desejo e deixar arder no lençol
Os nossos segredos, sussurrar agarrado
Pular na cama e acabar extasiado, largado


Vem amor!
Aquecer o inverno
Com paixão, chocolate quente e pipoca
Fixar sua marca na minha boca


Vem agora!

Sem demora pegar o que é seu
Porque só vc tem a chave
Pra fazer acontecer.

quinta-feira, 17 de abril de 2008

Pedaços de mim

Meus passos marcados no chão
Não adianta limpar é pra toda vida
São passos de fogo
Pedaços de mim
De um lado e de outro foram ficando assim...
As vezes rasos de chinelos
Outras fundos de salto alto
Pedaços de mim
No chão, no colchão, na cozinha
Na janela embaçada, na parede pintada
Pedaços de mim
Nas coisas fora de lugar
Nos livros que eu ainda vou estudar
Na televisão desligada
Na caneta largada
Pedaços de mim
Na tela do computador
No blog, na rede
Pedaços de mim
Colados, marcados no chão

FIM

Você me perdeu um pouquinho a cada não
A cada justa razão, para deixar de fazer o que era certo
Perdeu a noção do que motivou seus passos
Vestiu seu medo de nobreza
E selou nossa vida pelo julgamento dos outros
Você se escondeu, me escondeu
E mentiu para você mesmo,
E disse: foi para o seu bem
Me perdeu para cada atitude de covarde coragem,
Onde agiu movido única e exclusiva por sua verdade
Não dar respostas... Para cada detalhe
Onde para mim não tinha espaço
Perdeu a oportunidade de mostrar que eu errava
E provou o contrário nas decisões
Sempre tomadas na hora errada
Agora realmente não resta nada
Qual é o homem que vive sem ilusões?
Sem sonhos? Sem planos?
Qual é o valor do amor condicional?

Silêncio na alma

Já não há o que dizer ou fazer
Tudo está sem sentido, meio perdido
No tempo que antes curava, agora machuca
Não dá pra resgatar o que podia ter sido
Nem buscar o começo do fim
Agora não faz diferença, a situação é essa
Por mais que se tente a vida não mente
A dor não se apaga, não se vende
Agora só resta o adeus digno
Um beijo e um abraço amigo
Só fica a certeza daquilo que se deu
Do que foi dito e vivido
Se foi dor, amor ou nada
Cada parte que fique com o seu
E deixe na estrada aquilo que já morreu

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Verdade

Hoje te vi tão pequeno...
Indefeso, diante da vida
E seu espelho sem a imagem que vc tinha
Hoje te vi tão puro
E tão perdido...
Com medo!
Sem saber ao certo quem vc é
Até ontem, vc acreditava no que via
Mas o espelho desmanchou-se junto com as ilusões
Só restou esse vc que vc não conhecia
Preciso te dizer:
Eu já via, esse estranho dentro de vc
Não tema, eu estou aqui
Sempre te vi e permaneci...
Porque meu amor sempre foi
Essa luz que te ilumina.

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Marcas

Você marcou minha alma com fogo
E no baú das lembranças deixou muitos retalhos
Pedaços de vários tamanhos
Pequenos alegres e coloridos
Outros grandes e doloridos
Você quebrou o encanto do resto de sonho que sobrava
Como um espelho velho em cacos
Sua imagem desfez-se no chão, sem vida, sem nada
No ínicio você era sedução, palavras cultas escondiam seu coração
Mas sua imagem ruíu...
Perdeu-se na intolerância e no egoísmo
Foi engolida pela vaidade
E a necessidade contínua de provar
Para todos, para tudo...
Talvez para você mesmo
Uma falsa verdade
De uma falsa virtude
De uma ignorante vontade
De um gesto miúdo
As marcas ficarão, porque são atemporais
Mas a vida continua...
E tenho certeza será
Maravilhosa!

A noite

Uma noite, um sonho
Uma brisa, um beijo
No vento o abraço
Na chuva o toque
Te espero sem pressa
Saudade cresce
Lembranças...
Seus olhos o portal
Sua boca o sagrado
O silêncio é ritual
Você me chama
Meu coração aos saltos
Você me ama
Meu peito arde
O dia amanhece
O véu desce...
A imagem desaparece
Como fumaça dispersa
Outro dia acontece.

sexta-feira, 11 de abril de 2008

Equilíbrio

Deviamos ser iniciados a esse "estado" desde o nascimento, do começo até o fim da passagem terrena, aprender a viver de forma integral e natural.
Quando escrevo integral e natural me refiro ao ser em sua plenitude, descobrindo e aprimorando todas as suas capacidades mentais, físicas e espirituais. Essas três colunas deveriam ser trabalhadas simultâneamente desde sempre... Isso tornaria os seres humanos mais felizes e sábios. As sociedades aprimoraram as técnicas de treinamento e condicionamento do ser para que esse pudesse viver dentro delas. Mas descuidou dos outros aspectos também importantes para o crescimento harmonioso desse mesmo ser.
Dessa forma cada um por si e conforme sua necessidade maior ou menor, tenta buscar de alguma forma esse aprendizado, por meio dos grupos de estudos, religiosos ou filosoficos, etc.
Evoluir de forma integral deveria ser a meta do conjunto social, assim como as empresas que precisam de todos os setores trabalhando em sinergia para que o resultado seja o objetivo alcançado, o ser humano precisa estar em harmonia com todas as suas partes (densa ou física, concreta ou mental e abstrata ou espiritual).
O ser precisa dessa evolução integral para ser feliz e sábio e para poder compartilhar seu tesouro pessoal com a sociedade onde está inserido. Quando conseguirmos compor leis, normas e regras que considerem todos esses aspectos importantes e haja uma real preocupação e esforço no sentido de trabalhar todos eles simultânea e equilibradamente, com certeza estaremos a um passo da nova civilidade. Não há sentido na materialidade pura, nem mesmo na espiritualidade somente. O equilíbrio físico depende do equilíbrio de todos os aspectos do ser que podem parecer antagônicos, mas são complementares.
É urgente rever nossas crenças sobre a real importância desses aspectos, para que eles não fiquem restritos a pequenos grupos de pessoas ou mesmo seja trabalhado de forma parcial. As verdadeiras mudanças só serão percebidas, sentidas quando formos capazes de realizarmos nossa missão primordial, que é sermos inteiros.
E trabalhar essa integralidade é tarefa para uma vida inteira, não pode estar restrita a alguns anos de nossas vidas.

quarta-feira, 9 de abril de 2008

Qual o propósito das tragédias?

Vc já reparou o que acontece nos momentos de tragédia?
Já se deu conta de como as barreiras sociais desaparecem diante delas?
Prestou atenção no quanto vc é capaz de preocupar-se com seu semelhante quando está na mesma situação que a dele?
Notou como vc é capaz de grandes gestos de solidariedade e real interesse quando a dor do outro é a sua dor também?
E como vc é capaz de desfazer-se de suas incapacidades diante do sofrimento?
Será que se conseguissemos viver assim o tempo todo seriam necessárias as tragédias, para despertar nossas virtudes e nossa capacidade de interesse pelo semelhante?
Será que deviamos nos concentrar em estarmos despertos, conscientes e presentes o tempo todo, para evitarmos as tragédias?
Será que esse dia-a-dia alienado, anestesiado não contribuí para elas?
Porque temos tanta dificuldade e precisamos de tantas regras para vivermos em sociedade?
Porque todas essas coisas não nos torna mais humanos e solidários?
Porque nos fechamos em nossos interiores e desprezamos os nossos semelhantes?
Falo dos semelhantes distantes, apesar de ver muitas vezes que somos capazes de ser indiferentes aos nossos semelhantes consangüíneos.
De que nos defendemos?
Exatamente...
Aonde começa a violência?
Onde está o real abandono?
E a generosidade começa onde mesmo?
Porque permitimos sob a "fachada" do respeito a cultura alheia, que se cometam crimes contra a humanidade?
Porque toleramos os ditadores?
Porque permitimos a exploração?
O abuso de poder?
A corrupção?
Porque julgamos os outros sem olhar nossas culpas?
Porque não abrimos nossos corações?
Porque????

terça-feira, 8 de abril de 2008

Luz do Sol

Amanheço ensolarado e quente
Caminho luz pelo passeio divergente
Aqueço a sombra da sua alma
E sigo pelo dia morno, sem calma

Meio-dia sou resplandescente no alto
Mas desço solitário no crepúsculo da tarde
A noite vem me buscar
Dama de negro com olhos de estrelas


Agora escondido atrás do horizonte
Novo passeio vou encontrar
No giro completo da bola azul
Seus olhos ficaram em outro lugar

Passa tempo, gira bola
Me traga de volta o lado de lá
E assim vivo meus dias
Sempre... sempre seus olhos a iluminar.

segunda-feira, 7 de abril de 2008

Social desordem

Ando ângustiada, cismada
Essa gente desse mundo
Vive tantos absurdos
Falta amor, falta ética
A política virou a casaca
A psicologia explica o defeito da máquina
As leis enfeitam os livros
O poder corrompe
O dinheiro subverte
A miséria enfeita as cidades
O luxo disfarça a indiferença
Ninguém quer saber de ninguém
Cada um com seus conflitos
Cada qual com seu papel
Solidariedade????
O que é isso?
Consciência????
O que é isso?
E a rotina engana a mente
Que pensa que vive descente
Mas a ordem é desordem
As regras sociais amputam os seres
As obrigações sufocam as emoções
As responsabilidades adormecem os corações
Quem vai reestabelecer a luz?
Quem vai parar a engrenagem, para começar de novo?
Quem vive a margem?
Já é tempo de acordar
Já é hora de fazer acontecer
Um novo mundo, uma nova sociedade
Vamos juntos construir

sexta-feira, 4 de abril de 2008

Preciso

Preciso com pressa dizer
Dos sentimentos que estão a crescer
E muitaz vezes me fazem sofrer
Preciso de forma insistente
Não deixar pra depois
Nem permitir o vazio de logo após...
Preciso da sua presença
Ainda que de vc só me reste a indiferença
Preciso mesma que seja ilusão
Sobreviver enganada
Do que caminhar solitária
Sem seu fantasma
Preciso das palavras
Ainda que vazias
Preciso de forças
Para me âncorar
Preciso deixar passar
Sem pensar.

Espelho

No espelho você me sorri
Aonde foi que o tempo te marcou?
Ontem menina, agora mulher
No coração e na alma já passou
O espelho não tem lembranças
Apenas a imagem refletida
Daquela que sempre esteve ali
Camaleoa, de cara lavada, pintada
De cabelos longos e crespos
As vezes morena outras loura, branca ou bronzeada
De asas a mostra ou guardadas...
No reflexo vi lágrimas nos olhos
Mas enfim... espelhou sou para refletir
Você me olha e sempre sorri
Mesmo quando te dói
Quando a saudade corrói
Saudades daqui
Então te deixo quietinha
Porque sei que vai passar...
E logo você desperta e acordada
Vai sorrir.

Dúvida

O que te faz sofrer é a dúvida
É estar entre uma coisa e outra
Sem saber para que lado ir
A dúvida que te suscita o medo
Impulsiona sua imaginação
E cria monstros que te mantém refén
Na dúvida alimenta o desespero
Oculta tuas fraquezas
Dela se torna subserviente e mente
Pro seu coração
É a dúvida que te rouba a felicidade
E enclausura a tua vontade
Te paralisa
A dúvida parece que te protege
Mas ela te engana e te escraviza
Liberta-te agora.

quarta-feira, 2 de abril de 2008

Reflexão sobre a família

Família... há quem acredite que não se escolhe, mas quem acredita em sintonía há de convir, os semelhantes se atraem... Existem os casos de pessoas muito diferentes num mesmo núcleo, só uma missão explica essa inusitada reunião. Família é o tipo de empresa onde não cabe negociação, você é o que é e todos são o que são. Aprendemos com a família a usar máscaras sociais, mas a família sempre nos vê nus. É na família que entregamos o melhor ou pior de nós e expurgamos ou expiamos nossos pequenos ou grandes pecados. Na família também desenvolvemos nossos valores e vícios, pelo exemplo, osmose ou prática. Dentro da família aprendemos ou esquecemos que estamos aqui para sermos melhores. A ética e a moral são aprendizados externos mas sempre vão começar pela família, pelo que enxergamos nas pessoas que admiramos ou repugnamos. Infelizmente nem sempre as ligações familiares são de amor e respeito. Por isso acredito que o bem e o mal do mundo tem sua origem na família. Investiguem as famílias e saberão se serão homens de bem, de valor que herdarão as instituições sociais.Por isso cabe a cada um, pelo menos ao que tiver mais consciência, mais desprendimento e vontade fazer por si mesmo o melhor, buscar a evolução, a iluminação para o bem maior.

Milene Gonçalves.

terça-feira, 1 de abril de 2008

Quero

Quero sem medo
Esse gigante em meu peito
Desse seu jeito
Correndo atrás do seu beijo
Quero a amor em avalanches
E a paixão de gangorra
O desejo a me tomar pela mão
Pra juntos descermos a montanha russa
Quero seu abraço
Aquele que sufoca
E o seu olhar
Aquele que ascende
Quero seu sorriso
Aquele que espanta
A dor, o medo e a saudade
Quero vc por inteiro
Mesmo que distante
Quero o regresso
O encontro
O amor aventureiro
Quero, quero tudo
E mais...
Quero vc.

Foi

Promessas...
Cartas não escritas
Histórias não vividas
Risos não ouvidos
Abraços Perdidos
Espera...
Palavras soltas ao vento
Mundos distantes
Ficção
Solidão
Já não temo
Nem espero
Seus olhos longínquos
Olhando através de mim
Coisas ocas
Imagens, transparências
Realidades passadas
E não lhe perco
Porque nunca o tive.

Palavras

Palavras são palavras
Sons emitidos às vezes sem emoção
Palavras podem ser ditas sem razão
Palavras que roubam a paz
Palavras são palavras
Se não entoadas com amor
Sem entendimento não devem ser pronunciadas
Palavras são mágicas
Exigem respeito
Tempo, sabedoria
Devem ser ditas com certeza
Pra não magoar
Não calar
E não mudar o rumo certo das coisas
Palavras são ferramentas
Instrumentos musicais
Elemento sobrenatural
Palavras...

Vem

Nada Consola
O fogo nada consome
A luz nada ilumina
A força nada descontrola
Grito!!!!
Mas a voz é muda
E a dor inunda
O ser...
Humano, pequeno
O espírito chega de longe
Em conflito
Preciso!!!
De você
Ligado na corrente
Da vida, da alegria
Da abundância, tolerância
Agora
Sem demora
Vem

Cai

Cai...
É um descer em pencas
Frutas ao chão
Cai chuva
Cai gente
Cai semente na terra
Cai balão
Cai sorvete na mão
Chocolate na roupa
Cai cabelo
Cai vida
Sem coração
Cai, cai...
Cai comprido alcançando o chão
Cai vai caindo
Sem direção
Cai sempre
Mesmo com cuidado
Cai de repente
Cai na minha frente
Cai de mau-jeito
Cai sem posição
Cai, cai...

segunda-feira, 31 de março de 2008

Conflito de gerações

Minha geração buscava heróis
A sua lutava por liberdade
Minha geração dançava tecno
A sua foi embalada pela bossa nova
Minha geração vestia new age
A sua foi hippie
Minha geração praticava skate e patinação
A sua tocava violão e tinha por lema o amor livre
Minha geração ânsiava super poderes
A sua colocar o poder abaixo
Minha geração nasceu livre e só tinha a imaginação
A sua cresceu presa e sob pressão
Minha geração viveu tudo sem medo
Experimentar era nossa diversão
A sua foi repremida e ousar era punição
Minha geração só enxergou transformação
A sua limitação
Por mais amor que nos una
Sempre haverá conflito de gerações.

sábado, 29 de março de 2008

Amo

Amo enxergar o melhor de mim em vc
Amo essa parte apaixonada pela vida
O espírito de aventura
A curiosidade
Amo o sorriso franco
E a palavra amiga
Amo o desprendimento
E a intensidade
Amo viajar nas suas letras
E descobrir essa minha parte
Há muito esquecida
Essa parte feliz
Que acredita e busca
Amo esses olhos que indagam
Esse ar matreiro
Essa vontade adolescente
Amo simplesmente
Me descobrir inteira
Nessa emoção primeira
Amo a verdade que brota em meu coração
Amo a palavra cantada
Em prosa e poesia
Amo a presença sutil
Que alimenta minha alma a cada dia
Amo o amor que me inunda
E transborda em fonte
Em doce magia
Cada dia
Cada amigo
Cada livro
Amo o amor que vira teatro
Novela e filosofia
Amo de forma abrangente
Intenso e displicente
Amo o amor que me convida
A começar tudo de novo
Sempre.

No sonho


Meu melhor presente
Sua presença absoluta
Sua consciência sem dúvidas
Seu amor sem límites

Uma luz especial
Estar para você
Me enxergar em seus olhos
Não temer perde-los

Me esquecer em seus braços
Me abandonar no seu beijo
Me entregar sem medo
Abrir meus segredos
Tocar seu desejos
Despertar seus sonhos
Colorir seu caminho
Materializar meu corpo
Acreditar nessa força
Que me atrai e me distrai
Do mundo mágico, fugir
Para viver ao seu lado sem partir
A cada manhã soprar suave
A despedida sofrida
Da sua imagem perdida
Para a realidade

Frio

A tarde é fria
Achei que viria
Bastava eu querer
Às horas passaram e vc não veio
Pensei: por anda meu coração?
Está frio e meu amor não volta
Preciso do seu calor
Seus olhos a encontrar os meus
Seus lábios a beber dos meus
Sua carícias a despertar meu corpo
É tarde, te espero...
Vem logo afastar o frio que me congela
A noite chega
O céu nublado, sem estrelas
Como à refletir meu mundo interno
Frio, nublado
Sem vc.

sexta-feira, 28 de março de 2008

Outra vez

Dia marcado, caminho sozinho
Espera...
Encontro furtivo
O quarto, o desejo é fogo que arde
Queima a pele, aquece o coração
A vontade sufoca
Nos beijos a ânsia de matar a sede
Os abraços apertados
Uma tentativa de reter o momento
A entrega suprema é sagrada
O instante é solene
Algo que transcende, presente
Poucas palavras
O corpo não mente
É a saudade que traz de volta
O desejo e a lembrança
De momentos felizes
Antes da despedida
Pequenos instantes...
Seus olhos brilhantes ascendem os meus
Eu quero tudo outra vez
E sempre e mais
Até vc beber toda a vida em mim.

Lembranças passadas

Colinas verdes meu olhar se perde nos prados
Estou só, mas sou um com o mundo que me cirdunda
Minha armadura reluz com o Sol
Minha espada descansa
O vento sopra meus cabelos
Serena minha alma
Aonde nos levará essa vida?
Penso solitário no cume da colina...
São outras épocas
A história cochicha o futuro
Mas não sou capaz de imaginar
Apenas olho e descanso
Esperando o por-do-sol
Hora de voltar
Mergulhar
Daqui a pouco nova vida
Novo tempo
Outro lugar.

quinta-feira, 27 de março de 2008

Reunião

Aflito, contido
Anestesiado, fugido
Com medo, marginalizado
Preso no escritório
Na mesa, no terno
Caneta na mão
Cabeça vazia
Lap top ligado
Tô desconectado
O interfone chama
Reunião, decisão
Meu corpo parado
Meu coração hipnotizado
Caneta na mão
Cabeça vazia
A secretária chama
A sala tá pronta
O papel, a apresentação
Todos sem conexão
Janela fechada
Ar condicionado ligado
Cadê minha mente?
Cadê o assunto?
Caneta na mão
Cabeça vazia...

Pequeno gesto

Um pequeno gesto
Um sorriso
Uma palavra
Lágrimas contidas
Generosidade sentida
Constatação
A verdade é isso
Estranhos amigos
Na fila da estação
É descobrir no olhar do semelhante
Gratidão
A vida engole
E a ausência distância
O ser do aprendizado
O amor da sua missão
Um pequeno gesto
Pra trazer de volta
O espírito atrás da porta
Do corpo que fingia
Saber o que sentia
Um pequeno gesto
Desperta a vontade
Que penetra
E impoe sem demora
A estrada da partida.

Velhice

O tempo rouba a viçosidade
Mas doa sensibilidade
Enruga a pele
Mas germina o coração
Deixa os cabelos grisalhos, ralos
Mas intensifica o brilho dos olhos
Até o instante do adeus quando então se apagarão
O tempo aumenta a quantidade de lágrimas
Mas por enxergar mais generosidade
Aquela vontade do semelhante
De amar incondicionalmente
Basta um pequeno gesto
E voltamos a ser crianças
Coração aos saltos
Esperança
Parece que a velhice
Ascende luzes
Nos veste de gala
De nobres
As pessoas nos tomam pelas mãos
Prestam atenção
Tem vontade de cuidar
Como fazem com as crianças
Aprendendo a caminhar
Envelhecer é como ir deixando as roupas pelo chão
Uma a uma já não tem mais servidão
É nesse momento que descobrimos
Que o maior bem de nosso coração
São as marcas que deixaremos
Naqueles que ficarão.

terça-feira, 25 de março de 2008

Aceitação

Aceita o amor
Aceita como for
Aceita o carinho
O bilhete, a flor
Aceita o olhar
O gesto, a dor
Aceita a vida
O presente
Aceita esse amor
Aceita sem reservas
Sem condições
Aceita simplesmente
Aceita contente
Aceita ser feliz
Aceita a entrega
Aceita sem exigências
Sem reticências
Sem medo
Aceita o sagrado
A revelação
Aceita meu amor
Aquilo que sou

Milene Gonçalves.

Casa

Será que vc não percebe?
Que mudar a pintura da casa
Por birra pessoal
Não muda nada, ela é o que é
Tudo permanece igual
E a beleza da casa
Está além da fachada
E da mobília normal
Além do quintal
Será que vc não percebe?
Que a mudança não tira
O essencial...
Que é isso que faz
Com ela seja bela ao natural
Vc pode mudar a entrada
O muro, o portão
Trocar as janelas
E vestir com tapetes o chão
Mas a beleza dela
Está na alma
E por mais que vc tente
Ela a sustenta
Será que vc não percebe?
Que agindo assim
Perde tempo sem proveito e logo chega o fim
Não tema a casa
Deixa ela ser quem é
Sem portão, sem muro
Com o jardim florido
Um banco branco que convida
A jogar conversa fora e sorrir...
Deixa ela ser o que é
Uma casa simples de amor
Onde todos encontram abrigo
E sem medo pode ser quem é
Deixa a casa do jeito que está
Pare de se incomodar
A fachada é simples
Mas a casa é sagrada.

Buscar

De repente aquela sensação de distância
Mas é quase um objeto
Algo que posso tocar... e quem sabe?
Mudar de lugar
Jogar fora talvez
Ou apenas olhar
Acho que é saudade
Um vazio profundo
Uma noite sem estrelas
É o mar sem o barulho das ondas
Uma vontade sem fim
De encontrar os seus olhos
E de dizer com os meus
Que bom, você está ai!
Você existe
E eu te amo assim...
Inteira, entregue
Crente
De repente esse vazio
E essa vontade
De sair
De mim
De te seguir
Pelo mundo
Ainda que de longe
Talvez sem você saber
Apenas estar
Respirar do seu ar
Te amar em silêncio
Ficar plena
Próxima
Feliz.

Milene Gonçalves.

Vento

Adoro quando o vento me beija
Suave e rápido
Toca minha pele, esvoaça meus cabelos
Leva meus pensamentos
Sopra minha dor
Enche meu corpo de ar
Adoro o vento
Quando toca minha face
E desperta meus sentidos
Me faz lembrar
O que há de melhor em mim
Escondido
Adoro o vento...
Gosto de imaginar
Que não há barreiras para ele
Que entra mesmo sem convite
E tira as coisas do lugar
Adoro o vento
Seja leve como uma brisa
Ou forte como ventania
Me faz lembrar
Quando eu era criança e acreditava que podia voar
E abria os braços bem grande
Como quem abre as asas
Apenas esperando o vento soprar
Doce essa lembrança!
Adoro o vento
Talvez ele não levante meu corpo no ar
Mas a minha imaginação
Sempre fez voar.

Milene Gonçalves.

segunda-feira, 24 de março de 2008

Esse amor

Esse amor é assim antes de tudo livre
Sem cerca, sem muro, sem limite
Sem medo, sem ciúme, sem sofrimento
Esse amor e assim puro na essência
E grande, forte e intenso
Constante, insistente
Esse amor é assim meio dia de Sol bem quente
Meia-noite de Lua bem cheia
É prado florido na primavera e praia deserta no inverno
Esse amor é assim...
Um pouco ficção, um pouco romance
Meio novela
Esse amor é tudo
É mudo
É fato
Esse amor é assim
Semente que germina, planta que cresce, floresce
Folhas que caem, sementes que voltam ao chão e tudo de novo
Esse amor é assim no meu coração.

Milene Gonçalves.

sábado, 22 de março de 2008

Natural

Gota de orvalho
O cristalino dos seus olhos
Raio de Sol
Sua pele dourada
Lua prateada
Suas mechas grisalhas
Barulho do mar
Sua voz de veludo
Farfalhar das folhas
Seu sorriso
Poesia
Estar nos seus braços
Música
Nossos gemidos de prazer
Silêncio
O extase depois do amor

Milene Gonçalves.

quarta-feira, 19 de março de 2008

Inteiro

Seja inteiro mesmo que isso assuste
Esteja inteiro mesmo que isso provoque
Aprenda a distinguir
Entre pensar, sentir e querer
Trabalhe por você

Acredite estar presente faz toda a diferença
Mas a presença é do espírito
Que anima a mente e da personalidade ao corpo
E cor a alma

Se adoecer procure um médico
Mas antes mergulhe fundo em você mesmo
Busque as causas, seja sincero com você mesmo
Ofereça perdão e remédio ao seu coração

Quando receber as bençãos, agradeça
Sem modéstia é seu merecimento
Reconheça sua própria grandesa
E apareça sem medo

Compartilhe sim as alegrias
Pois isso as multiplica
E a prosperidade acontece primeiro no coração
A abundância e a fartura é fruto
Da condição do espírito

Reflita
É sua grande virtude
É o que te diferencia das outras espécies
Te faz grande

Doe
As roupas esquecidas, pouco usadas
Os objetos sem utilidade
Jogue fora, sentimentos ruins
Pensamentos ruins, momentos ruins

Queime tudo na imaginação
Isso funciona eu garanto
Viva tudo
Cada situação, cada riso, cada lágrima

Ame, ame com toda força do seu ser
Com toda coragem da sua alma
Com toda inteligência da sua mente
Com toda força do seu querer

Seja divino
Cristalino, mas resistente,
Firme, mas flexível
Feliz.

Milene Gonçalves.

terça-feira, 18 de março de 2008

Da próxima vez

Da próxima vez, olhe bem nos meus olhos
E quando eu falar preste muita atenção
Se for capaz sinta, no seu coração
A força que emana desse amor em explosão

Da próxima vez, diga tudo o que sente
A verdade somente, diga as palavras
Ou apenas demonstre...
Se for mais facil diga com o corpo

Da próxima vez, esteja inteiro
Mesmo que seja por um pequeno momento
Seja simples e cavalheiro
Cante e sorria

Da próxima vez, me encontre antes
Do futuro e do passado
E fique presente
Me abrace simplesmente

Da próxima vez, me beije no primeiro instante
Me enlace e dance
A música mágica, do ritmo de nossos corações
Sussurre a saudade guardada no meu ouvido

Da próxima vez...

Milene Gonçalves.

Crise existencial

Crise existencial
Algo que vira você do avesso
Te joga na cara seu preço
Te esfola, te expulsa
Sem medo ou culpa
Te julga, te rotula
Te deixa sem chance
Sem folego, sem vontade
Te pisa, te esnoba
Mas no fim...
Te pisca o olho
Te manda um beijo
Te estende a mão
Te tira do chão
Te leva pelo braço
Te abre o coração
Te mostra sua nova face
E sua nova paixão.

Nada

Nada!!!
Nem dor, nem amor
Sem som, sem cor
Nada!!!
Me consola, me amola
Me provoca, me sufoca
Nada!!!
Muda, transforma
Fica, parte
Nada!!!
É vazio completamente
Ou cheio simplesmente
Nada!!!
Nem amizade, nem flerte
Nem saudade, nem desinteresse
Nada!!!
Só o nada inteiro e transparente

segunda-feira, 17 de março de 2008

Sociedade

Minha vida escorre pela janela do mundo
E meu coração num ritmo combinado
Jorra sangue no corpo alimentado
Meu pensamento olha pasmo
O trabalhar incessante da minha mente
Que pensa que ela é gente
E o dia chega depois de cada noite
E o tempo passa mesmo que eu nada faça
E as vezes sinto e muitas vezes mergulho
No nada, no vazio, no escuro
Não sei se procuro ou sou procurada
Se desperto ou sou acordada
Se descubro ou sou descoberta
Apenas mergulho
Agora na luz, no turbilhão, no tudo
E pergunto:
Para onde?
Porque?
Até quando?
O dia-a-dia, a rotina, a morte em vida
A mecânica, a regra, a sociedade
E me apago, me esqueço, desisto
O que é isso?
Quadrado, parado, sem vida
Triste, solitário e perdido
A vida sem sentido
Sem colorido
Sem amigo
O mundo
Tão cheio
Tão feio
Tão pobre
Qual é o meu papel?
Aonde eu risco
Sou desenho ou palavra?
De lápis ou caneta?
Página virada.

Milene Gonçalves.

sexta-feira, 14 de março de 2008

Hoje

Em meio ao corre-corre diário
Só importa o agora roubado
Seu abraço, seu beijo e sua vontade
O toque da sua mão no meu corpo suado

Hoje só importa esse momento
Ânsia do desejo, hora marcada
Hoje só importa janelas fechadas
Da vida lá fora, guardadas.

Hoje só importa a saudade
E a música que nos embala
Só importa as verdades
Que são ditas em segredo
E as confissões em meio a tantos desejos

Hoje só ouço os sussurros
E as estórias inventadas
Hoje só importa você
E as camas desarrumadas...

quarta-feira, 12 de março de 2008

Chaves

Você tem as chaves para abrir todos os meus segredos
Tem meu coração e a estrada dos meus desejos
Você tem a luz que clareia minha escuridão
E a força que rompe minhas barreiras
Você tem a alegria que me contagia
E a segurança de uma montanha
Você tem a melodia que acalma meu espírito
E a serenidade que me alivia
Você me inspira e me faz transbordar
Me alimenta, me faz desabrochar
Você é correnteza que lava meu corpo
É onda que quebra meu gelo
É vento que sopra vida nova
Onde adormecida logo estaria morta.
Você é um pouco de tudo e simples e mudo
Mas é som de trovão que trepida
E eu rompida e extasiada
Viva, plena e apaixonada
Derramo-me em palavras
Nas linhas ornamentadas
Busco no verbo uma forma para te mostrar
Que meu mundo com você é dicionário
É sinônimo e antônimo
É prosa e crônica
É poesia, é sonho, é fantasia
Você é tudo
Meu arco-íris, meu mar
Meu universo a desabrochar
As estrelas que nem posso contar
Você é eterno presente.

Lembrança

Quero reter em minhas mãos essa doce lembrança
Da pressão do teu corpo no meu, sua respiração
Quero aprisionar para sempre o instante em que seus lábios tocaram os meus
E o seu abraço apertado juntou nossos corações num só
Quero agarrar cada minuto da sua voz como se fosse à última música antes do fim
E no brilho do seu olhar quero manter vivo nosso desejo
Quero poder ver nesse espelho o melhor de mim
Quero manter no vácuo o momentum e torná-lo eterno
Para que o universo tendo o modelo possa reprisar infinitamente o nosso amor
Quero você mais e mais para poder cristalizar na minha memória e na minha alma
Essa lembrança de felicidade
Quero até a saudade que me trás você seja lá de onde for
Quero outro beijo, outro afago
E no quarto outra vez me esquecer de quem sou
Quero murmúrios e gemidos
Linguagem do amor que se dá e recebe
Quero a prosa em meio à comida
E começar tudo outra vez da lembrança guardada da última vez.

domingo, 2 de março de 2008

Basta

Basta sua imagem em minha mente
uma palavra escrita, uma vontade solta no vento
Basta a lembrança do seu olhar e a sensação de te beijar
A simples presença do teu ser em qualquer lugar
E distância desaparece, o desejo cresce, o medo foge
O sorriso brota a música toca e a vida acontece
O sonho amanhece, a felicidade existe
Basta saber que o seu pensar entrou em sintonia com o meu
Basta acreditar nesse amor que nasceu sem querer
Basta tocar sua pele na imagem gravada no meu coração
para que tudo aconteça, para que o mundo desperte
e o universo em estrelas puxe o chão dos meus pés
Basta vc ser quem é e deixar eu te amar
para que tudo faça sentido
para dar significado, para ficar multicolorido
Basta o sim do seu olhar
para eu acreditar que sou capaz de despertar no seu espírito
todo o ouro, toda luz, toda a vida que vc é e para qual está.

Milene Gonçalves

sábado, 1 de março de 2008

Montanha

Aqui do alto enxergo melhor
os motivos pequenos que te afastam de mim
a incapacidade humana de ser feliz
sua limitação e sua dor
criada ai na pequenez de seu coração e alimentada na sua ânsia de acertar
Aqui do alto me vejo partir
sem lamentar o que deixei e o que dei, levando apenas o amor que recebi
Aqui do alto o vento é mais forte
e leva com ele qualquer pensamento, sentimento ou medo
Aqui eu tenho asas e posso te alcançar
sem que vc perceba
Aqui do alto
o amor é tão maior e tão melhor
o ar é mais puro e a vida é mais viva
Aqui do alto sou mais livre, mais eu
Sou inteira, sou agora
Aqui do alto tudo é mais...

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Desperta

Ascende seus olhos de anjo
Desperta!
Abre seu coração de mestre
Desperta!
Conecta sua mente a divina essência
Desperta!
Abençoa com suas palavras
Desperta!
Consola com seu abraço
Desperta!
Ampara na sua compreensão
Desperta!
Semeie pelos caminhos
Desperta!
Ama incondicionalmente
Desperta!
Faça sua parte
Acredite!
Alimenta a fé na sua alma
Revigora seu espírito na verdade
Emana a vontade de Deus
Seja feliz.

sábado, 23 de fevereiro de 2008

Partida

Eu devia deixar vc partir
Mas como permitir sem que vc leve parte de mim
Como a abelha que morre ao picar
Quero te libertar, mas isso significa me escravizar
Por uma saudade... uma falta sem fim
Como lidar com essa separação
De tudo que fui ou pensei ser
Como me encarar de novo
Na frente do espelho e descobrir
Que já não sou
Que não estou
Apesar de saber o que é melhor
A coragem foge e a vontade é uma só
Fazer vc ficar
Na minha vida, nos meus planos, nos meus sonhos
Egoísta?!
Mas verdadeiro...
Enquanto me preparo para te soltar
Vamos saltar desse penhasco de mãos dadas
Vamos nos deixar abraçar por esses ventos
Talvez eles nos separem
Talvez nos aproximem
Quem pode saber?
Vamos apenas assim, de mãos dadas...
Vamos voar.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Dragão Mágico

Acorda dragão!
Abre a boca grande e poe fogo na escuridão
Acorda dragão!
Abre as asas pra imensidão
Voa livre no céu azul
Risca a noite com seu corpo mágico
Acorda dragão!
Que a vida chama
Que a alma clama
Que já é hora de ascender
Incendeia a dor e o medo
Que sobre apenas cinzas pelo chão
Que o vento sopre para longe
E o tempo disperse
Acorda dragão!
Que o amor já está ai
Que a ternura já envolveu seu coração
E tornou sublime sua existência
Toma sobre ti a fada da eternidade
Para num vôo oculto
Derramar sobre o mundo
A nova vida.
Acorda dragão!
Sem medo do tempo moderno
Que é fachada
Porque lá dentro o homem não mudou nada
Acorda dragão!
Sua missão é chegada
É hora da virada
Vai logo resgatar a magia enclausurada.

sábado, 16 de fevereiro de 2008

Poeta

Ser poeta é algo que transcende a palavra transborda da alma e afoga o ser, num mar de sensações e impressões que ele tenta de forma imprecisa entender, nas linhas que pinta.
Ser poeta é algo que não combina com rotina, cartão de ponto ou chefe porque quem flerta com a noite e tem a Lua por amiga, que ouve os sussurros das ondas e a língua das estrelas...
Por mais que tentasse não se enquadraria.
Ser poeta é antes de tudo ser meio vidente ou quem sabe psicólogo...
Talvez uma mistura de filosofo com astrologo ou apenas uma antena.
Ser poeta é estar assim meio com pé cá outro lá e ser pego por uma vontade irresistível de contar pro mundo, que o mundo dele é outro.
Ser poeta é enxergar o outro sem corpo é ver luz e sombra onde a maioria só vê corpo e buscar uma saída, bonita é verdade... Mas as vezes triste, porque na poesia só importa a emoção.
Essa que nos assombra e nos toma de sopetão que nos transforma de semente em botão, de botão em flor, de flor em pétalas no chão.
Ser poeta é ter passe direto em portas que muitos não vêem é caminhar sobre as águas do coração, é antes de tudo ser nada e estar profundo no tudo.
Ser poeta é muito mais que um bocado de reais na mão, é uma necessidade de mudar o mundo a partir da sua própria visão.
Ser poeta é não permitir que a rotina nos tire o tesão de acordar no meio da madrugada
só para colocar frases soltas na folha perdida em cima da mesa.
Ser poeta é um privilégio para quem vive em suas rimas ou prosas é descobrir colorido no mundo perdido...
Ser poeta é um exercício de conexão diário e constante de tentar dar nome as coisas da criação.
Poetas são anjos!
Que vieram para a Terra trazer um pedaço do céu, são aqueles que tentam com as palavras criar pontes, para ligar os homens a criação.
Poetas são luzes que iluminam a escuridão do caminho, da alma, da solidão.

Milene Gonçalves

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Algumas coisas...

Gosto de sonhar, e de criar histórias com minha imaginação
Gosto de conversar, mas prefiro ouvir...
Gosto de ler, mas prefiro escrever.
Gosto de gostar
De sorrir, de gargalhar
Adoro dançar e muito verde
Chorar me faz bem
Perdoar também
Amo os gatos
E as flores
E as estações
Preciso da música para refletir
Da paixão para descobrir
Do silêncio para viver
Cadernos preciso para exisitir
E rimas para explicar
Amor, pessoas e meu canto.
Assim o tempo vai passar, mas muito mais colorido, perfumado e vibrante...

domingo, 10 de fevereiro de 2008

Nascer

Antes era nada, noite e silêncio...
Depois semente, noite e sons...
Derrepente sensações, emoções e sabores.
Um dia luz, barulho e dor.
Sair, chorar, cheirar, frio
Colo, calor, leite, amor
Crescer, aprender, viver
Amar, multiplicar, amontoar
Colher, envelhecer, desfazer, partir
No fim o nada, noite e silêncio.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Quem???

De repente sua imagem corta o vazio e quebra o silêncio dentro de mim
Meu coração que vinha sereno, dispara num ribombar frenético
Como se a qualquer momento vc fosse abrir a porta
Será a saudade?
Minha?
Sua?
Porque quando penso que passou isso me toma por inteira
Um desejo, uma necessidade de saber de vc
Já não sei se é um mergulhar ou emergir
Tão pouco se é sonhar ou viver
Apenas vc próximo ainda que distante
Apenas meu coração...
Buscando o seu.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Encontro

Penso que não foi sua intenção...
E meu coração entendeu diferente a informação
Você me entristeceu e quase me convenceu
Que eu não era boa pra vc,
Mas algo dentro de mim insistia em me manter no caminho
E uma luz me guiou por desvios para que eu não me perdesse de mim
Vc nem percebeu que me afastava com sua atitude
Me jogava de encontro a seu medo maior
Mas pra mim foi rendenção
Porque no terror do fim
Me encontrei, resnaci na esperança de outra presença
De uma luz que refletia a mim mesma
Que me mostrava outra vez aquela que eu reconhecia
E agora que estou inteira
Vc fala pro vazio
Porque as palavras tornaram-se barulho em meio a harmonia
Que é a verdade que fala pra mim
Coisas que identifico e me fazem feliz.

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Menina

Hoje sinto eu menina
Eu desabrochando mulher
Sinto a força e os sonhos tomando vida
Sinto as ondas que vem e vão elevando a maré
O oceâno de emoções, a praia de objetivos
Tantos desejos aflorando em minha alma
Que de tão carregada se desdobra e transborda
Algo sufoca meu peito, não sei ao certo
Se assombro ou medo
Apenas sinto uma mudança aqui dentro de mim
Hoje acordei diferente, sozinha
Resgatei minha menina perdida nos sonhos da vida
Trouxe ela pra casa...
Ela continua menina, mas sinto, algo mudou
Não sei se no coração ou no espírito
Talvez no brilho de seus olhos
Algo de misterioso e indecifrável
Quem sabe ela me conte
Quem sabe ela me mostre
Agora ela está em casa posso esperar...
Sem pressa, sem medo.
Apenas sentir e esperar.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Cinza

Dia de chuva, céu cinza, mas a cidade não para
A vida segue, rotina, sobrevivência
Anestesiados, entregues
Os seres caminham automáticos
Trabalho, responsabilidade, medo
O cinza confunde a mente, parada
Os sons do mundo hipnóticos
Os seres vazios
Sozinhos perdidos dentro de si mesmos
As vezes um sútil despertar...
Sufocado na ânsia de acreditar
A cidade, o mundo, a liberdade
De ser, viver e amar.
O sonho, dormir, ser, brilhar.
A fumaça, o farol, a faixa...
Atravessar,
A ponte, a verdade, despertar.

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Onírico

Viajar nos ventos que sopram do seu sorriso
Descobrir no som da sua voz o infinito que descansa em mim
Construir com seus gestos meus castelos
E ornamentá-lo com o verde dos seus olhos
Deitar o sol no jardim e pendurar a lua na varanda
Forrar o teto com as estrelas
E com a brisa fazer música para vc
Com a chuva pintar a vida
No frio te aconchegar
No outono sair pra passear
Quando o verão te esquentar te levar pra voar nas asas do meu amor
Bem perto dos polos onde só o meu coração pode te aquecer
Sonhar o amor que renasce a cada ciclo
A cada lágrima, a cada conflito
Crescer a cada rega do arco-íris que é vc
Erguer frondosa e mistica
Entre o real e o imaginário fincar raízes
Te conhecer e esquecer o tempo
Apenas chegar e entrar, ficar
Somente viver e amar vc.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Um dia desses

Fugaz são seus olhos no meio de tudo
Cada rosto, cada som
Procuro na multidão seu sorriso
Aquele último antes da despedida
Ando pela avenida, atravesso o canteiro
Entre carros e faróis deixo um pouco de mim
Mas encontro no meu coração suas palavras
Seu rosto marcado na minha alma
A música de fundo ainda ouço sua voz repetindo o refrão
A vontade me enlaça, me envolve e me arrasta
Pra vc...
Vontade de perpertuar o doce momento do beijo
O abraço guardado nos meses de espera
O tempo é criança traquina que nos reune vez ou outra
Pra zombar do amor que cresce timido nos momentos de ternura e desejo
O trânsito, a hora, a vida lá fora...
Mergulhar em vc, me afogar nas suas histórias
Descobrir o seu mundo, quero ficar, mas a vida chama
A vida te leva de mim, mas aqui no meu peito vc vive.
O amor fortalece e a ausência é ficção
Estou pra vc como ar que vc respira
Como porto vc pode chegar
Quando a viagem te cansar
Quando a dor te abater
Quando a alegria te surpreender
Estou aqui amado
Pra vc.

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

O segredo

Para quem leu ou assistiu "O Segredo"

Quero escrever sobre algo que não foi dito mas está intriseco. O segredo diz que vc precisa ligar-se na fonte inesgotável de prosperidade do universo, acreditar nos bons sentimentos e em todas as coisas boas que vc quer para sua vida. Diz também que se por algúm momento vc se distrair do seu querer as coisas não funcionam. Vou mais longe...
Ontem eu assisti o filme brasileiro "Ó pai, i, ó" que embora retrate um dia de carnaval no pelourinho, termina de forma triste. Aquele momento foi um insigth sobre o segredo.
E por isso vim aqui postar para vcs meu achado pessoal. Não basta crer no melhor, desejar o melhor, concentrar-se no melhor, se lá no seu íntimo vc não sentir que é merecedor.
Se vc começa o processo de mudar para melhor e derrepente sente-se culpado porque alguém conhecido ou não, não está vivenciando como vc o segredo, é o que basta para bloquear o fluxo da energia transformadora.
Ou seja não é egoísmo vc ter o melhor e não prestar atenção a miséria do mundo e das pessoas, cada qual com sua energia e crença, é sintonia.
Se vc pensa nas coisas tristes e no sofrimento alheio, atrai para vc a mesma realidade. O que vc deve fazer é se concentrar no bom e no belo e deixar fluir de vc para as pessoas a sua volta. Fixe sua vontade no firme propósito de tranformar sua realidade e do mundo. Se cada um fizer a sua parte, podemos mudar tudo.

Milene Gonçalves.

Quem sou eu

Minha foto

Nasci e cresci em São Paulo, morei em SBC, SMP, Osasco, Barra Funda e Vila Madalena. Estudei no Heckel Tavares, Architiclino Santos e na FIAM. Trabalhei na AMESP, ITD Trasnportes, Masul S/A, Editora Azul, Prodomo, ECT, Ogilvy & Mather, Ipê Clube, SGS do Brasil, Envolverde e Galáxia Projetos de Comunicação.