segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

O caminho do amor

Como pode alguém que diz amar, privar seu objeto de amor das pequenas alegrias?
Como pode esse amor ser desprendido e altruísta?
Como pode esse amor conservar o afeto do ser amado?
Se ele se compraz no prazer egoísta.
Como pode o discurso do amado ser diferente de sua prática?
Como pode o amor se manter vivo diante da indiferença do outro?
Que amor sobrevive a uma via de mão única?
O amor em si é desprendimento e entrega,
Concessão e resignação
É aceitação de parte a parte
E a capacidade infinita de rever conceitos e crenças
É antes e sempre a capacidade de permitir ao outro ser feliz
Do seu jeito e nos sentirmos felizes na sua alegria.

domingo, 20 de dezembro de 2009

Razões

Talvez não devesse doer, mas minha alma reclama
Talvez nem devesse crescer, mas já é tão grande me sufoca
Talvez eu devesse esquecer, mudar, partir
Mas insisto em ficar...
Talvez nem pudesse permitir
Mas foi ficando, ocupando e agora está assim
Fincado, meio emperrado, difícil de tirar
Tirar do peito, da vida, do coração
É uma dor silenciosa, amarga e triste
Só sei que precisa acabar
Está sendo alimentada de mágoas, de motivos sem razão
Neste momento só quero que passe, que deixe de ser sofridão.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Urgências

Sou composta por urgências:


Minhas alegrias são intensas; minhas tristezas absolutas...
As paixões são violentas, carnais e sem medida
O amor é sublime, transcendental, etéreo e platônico
A paz é um mar sem ondas
E o silêncio o nada mais profundo
Minhas palavras são objetivas, minhas frases enigmáticas
Minha inteligência é volúvel
E meu corpo obedece a minha vontade
Sou um ser em pleno exercício da liberdade
Experimentando além dos cinco sentidos
O que é tão meu tenho me despojado
Para descobrir no outro, no mundo
Algo além de mim, além do espelho,
Além da eternidade...
Minhas urgências estão numa fila
Esperando aprendizado
Distribuo sorrisos enquanto absorvo conhecimento
E com olhos ligados, vejo além dos gestos ensaiados
Talvez aguarde uma senha...
Para atravessar a porta que me desafia
De onde imagino tantas estripulias e descobertas, que está que aqui escreve
Como lagarta em borboleta se transformaria
Urgências são apenas os copos vazios em cima da mesa
Tenho sede.


nota: primeira frase retirada do twitter Pri_Correia 
RT @lucianacristina :lucianacristina RT @lispectorcSou composta por urgências: minhas alegrias são intensas; minhas tristezas, absolutas

domingo, 1 de novembro de 2009

Deus sua luz ilumina meu olhar
São os seus braços que me amparam
Seus passos me conduzem
E o caminho também és tu
Deus minha alegria regozija-se em ti
Em ti nascem meus sonhos
És minha fé e o amor que transborda de meu coração
Minha crença no impossível
Minha vontade além da razão
Minha força e minha coragem
Deus amor maior que alimenta minha fé
Sustenta meu espírito
Abre meus caminhos
Deus em que acredito e de onde bebo continuamente
Vida e paz para ser neste mundo o melhor que puder.

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Sem sentido

Não há culpa ou culpados
Nem má vontade...
Apenas a vida que exige, que rouba
Um pouco da alegria e do sonho de cada dia
Não há juras de amor
Nem de saudade
Nem há par ou algo parecido
Apenas o ritmo da máquina
Que exige continuar funcionando
Não há verdade o mentira
Apenas os fatos
Não há o que perder
Apenas aproveitar
Sentir e acreditar
Que somos engrenagens de um existir maior
Vivendo...

Sem despedida

Ainda sinto sua partida...
O toque que não aconteceu
O beijo sufocado
O abraço perdido
Ainda sinto em minha face
Sua respiração apressada
E vejo seus olhos que viram fumaça em meio ao desejo
Essa partida sem despedida, me deixa um tanto vazia
Do amor que crescia sob espinhos em meio a areia
A razão me condena, mas em meu peito o coração grita
A saudade e a vontade de estar na mira do seu olhar, ao alcance de suas mãos
Esse amor que teima em crescer no meu peito apesar de sem jeito
E tudo é obstáculo, o tempo, a distância, a vida...
Hoje tudo é partida
Sem despedida
Apenas saudade
Vontade
E medo.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Caminho

O caminho é solitário, mas não sozinho
É silencioso, mas não vazio
É perfumado e colorido
As vezes frio, outras vezes quente
O caminho é comprido a perder de vista
É longo e ao mesmo tempo curto
Tem lá seus prazeres, alguns tropeços também
Talvez sejam os passos que se cansam...
As memórias que me sorriem
As surpresas que me seduzem
Os segredos que me corrompem
O amor me impulsiona...
O caminho é como nuvem no céu com muito vento
Ora sopra para um lado, ora para outro
Mas apesar de parecer estático, está sempre em movimento
O movimento dos ciclos que se repetem
Que se misturam, que se encontram e se perdem
Movimentos que se combinam e se repulsam
O caminho é só meu
Mas por vezes encontro um e outro
E muitas vezes por muito tempo, caminho só
Só eu e meus pensamentos
Eu e minhas vontades
Eu e meus sonhos
Eu e eu
O caminho na maior parte das vezes é questionamentos
E respostas obscuras
Lapsos de ternura
Lampejos de desejos
Construção do fim
Do fim que tudo acompanha
Que tudo desnuda
Que tudo acalenta
Caminho que tudo aprende e tudo ensina
Que não tem começo, nem fim
Apenas estrada.

domingo, 20 de setembro de 2009

Educar

A vida não espera
E educar é preciso
Mas antes e sempre
Formar humanos felizes
A educação deve aprimorar o que já é bom
A cultura enriquecer os valores do espírito
E sempre com amor e principalmente com exemplos
A vida é um movimento contínuo de reapresentar papéis
Estamos o tempo todo melhorando o que já foi feito
Dito, expresso...
Estamos buscando iluminação
Seja interior ou exterior
Apenas caminhamos na direção da perfeição
E a luz que ensina é aquela que reconhecemos na prática
Sejamos capazes de dar o nosso melhor
E que nossos discursos sejam coerentes com nossas ações
Que vivamos sempre de acordo com nossas verdades
E nossos exemplos sejam a encenação de nossos discursos
A harmonia entre a oratória e a ação devem imperar
No cumprimento do objetivo que é educar.

domingo, 6 de setembro de 2009

Cada...

Cada coisa no seu lugar
Cada lugar no seu espaço
Cada espaço no seu tempo
Cada tempo no seu momento

Cada momento um sentimento
Cada sentimento uma vivência
Cada vivência uma experiência
Cada experiência uma vida

Cada vida um mundo
Cada mundo milhares de possibilidades
Cada possibilidade uma viagem
Cada viagem uma novidade

Cada novidade uma cor
Cada cor um sabor
Cada sabor uma flor
Cada flor um amor

E o amor...

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Sol

Bastou seu sorriso e já me sinto aquecer
Seus olhos dourados me fazem querer
Um pouco de areia e uma saia rodada
De renda espumada sobre posta em camadas
Bastou o seu toque e estou debruçada em ondas
Pequenas e sinuosas a alegrar o visitante
Quem me vê assim, sente amor por mim
Mas para quem não tem começo, nem fim
Quanto mais amor melhor
Bastou um instante da sua atenção
E todos vieram se despir na minha frente
E esperar contente pelo seu abraço ardente
É o que você provoca...
Com sua alegria quente
Todos querem entregar-se ao deleite
Tendo apenas a você e a mim
Enquanto você os aquece eu os refresco em minha saia
Parece que você já anuncia
Que a nova estação além de flores
Trará lindos dias.
Vem querido, exibir sua luz
E deixar a todos embriagados de vida.

domingo, 23 de agosto de 2009

Igual

Igual a que?
Igual a quem?
Igual por quê?
No igual não me reconheço
Me esqueço
Me perco
Igual sem sentimento, sem diferença
Qual é a graça?
O que eu aprendo?
Igual para que?
Igual é como morrer
Sem saber, sem ver, sem cor
Se quando te olho só vejo a mim mesma
De que serve a vida?
De que serve o tempo
Se existo só e igual...

Quero sim a diferença
E o atrito que, me permite perceber
Que existo além de mim mesma
Quero sim o colorido
E a oportunidade de ser
O oposto, ou o complemento
Talvez a própria diferença
A força contrária que lança luz
Verdade e diversão
Ou apenas serenidade, alegria e satisfação
De existir pleno e diferente.

sábado, 15 de agosto de 2009

Riso

Muitas vezes quero descobrir algo em mim...
Mas não sei o que
Talvez um dom, um talento ou quem sabe um segredo
Descobrir que sou um ET, ou quem sabe uma boa bruxa
Mas é fato que apenas sou o que sou
Sou esta que escreve, o que sente, o que pensa e o que sonha
Sou apenas um ser de fazes de grande tristeza e lamentação
Outras de grande euforia e disposição
Vivi até aqui com grande paixão seja para a dor ou a alegria
Diz a astrologia que é porque sou leonina
O que sei é que adoro o palco da vida e os holofotes
Mas também me encanta os bastidores e o planejamento
Gosto mesmo é de tudo e de todos.
Gosto de viver, de ser, de pensar, de acreditar
E de rir muito e sempre
Porque o que vale mesmo é uma boa risada
De preferência uma gargalhada
Daquelas que contagiam quem está por perto
É alegria que contagia
Que delícia!!!!
Vem você também!
Vem ser feliz.

Momento Certo

Tudo tem seu tempo...
Não o tempo da hora ou do dia
Mas do momento certo
Do momento presente
Daquele instante de lucidez
De maturidade, de felicidade
Momento certo de descobrir
De falar, de sentir
De ouvir
O momento certo de dar, receber
Agradecer
Momento certo de ser, de estar
De permitir
Momento certo de viver
De sorrir, de chorar, de pedir
Este momento certo é muito relativo
Depende de mim, de vc, de qualquer um
Depende do que está dentro e fora de vc
Do que vc viveu, aprendeu, compreendeu
Por isto o momento certo é seu
Aproveite.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Novidade

Novidade
Que mostra
Que insinua
Que convida
Que permite
Que presenteia
Novidade
Que dá vida
Colorido
Anima
Desperta
Novidade

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Mudar

Mudar...
O que se vê, o que se quer
A imagem o que se mostra
Mudar o que não combina, não está em harmonia
Ser outra pessoa, coisa, presença
Mudar a forma de ver, de agir ou interagir
Estar na presença
Ser você inteiro
Verdadeiro
Completo.
Mudar sempre...
Deixar agir as forças que movem o mundo e a vida
Acreditar.

sexta-feira, 12 de junho de 2009

O que me toca

O que me toca vai além da imagem
É um gesto, uma palavra, um olhar
As vezes um aroma ou uma sensação
O que me toca vai além de mim mesma
É o que transborda e contagia
Um sorriso, uma gentileza, uma lembrança
O que me toca vai além do estar
É ser integro e puro
É o amor antes de tudo e sempre
Em todas as suas facetas, de todos os modos
O que me toca vai além da imaginação
Do lúdico e do lírico
Vai além do verbo
Além do meu horizonte
O que me toca, talvez não toque você
Mas tenta...
O que me toca são folhas secas no outono
E o vento frio de inverno
É o Sol quente de verão
E o colorido das flores na primavera
O que me toca
É mão e pé pequeno de criança
Gargalhada de bêbe
Abraço de mãe
O que me toca é saudade da infância
E lembrar o nascimento dos meus filhos
O que me toca
É a vida
A compaixão e a solidariedade
O que me toca é a transcendência da pequenez humana
E a vontade de alcançar Deus.

terça-feira, 9 de junho de 2009

Bicho papão

Muitas vezes eu quero ser melhor pessoa
E sentir de modo altruísta e magnânimo
Mas o humano em mim se adianta
E quem muitas vezes se apresenta é o meu pior
Não que faça alguma coisa sobre isto
Na verdade só mesmo eu o percebo
Mas ele está aqui
As vezes um sentimento de ressentimento, talvez pior inveja
Que não ouso confessar a mim mesma no espelho, mas eu vejo
Não das coisas, mas das situações, de circunstâncias que não podem ser mudadas
Meu racional me aponta o dedo e de cara feia me repreende
Mas meu sentimento pequeno ainda que tímido e escondido, está lá
Feito cão sarnento, encolhido e tremendo a esperar que alguém o note
E assim também é o ciúme e talvez uma baixa auto-estima
Sei lá, coisas de pessoas
Fato é que vivo numa vigilia constante, num exercício heróico de fazer valer minhas virtudes
Um dia destes quem sabe eu me supero
E descubro que todas as pequenezas humanas sumiram
Se transmutaram em semeadura de luz.

Todo dia é dia de gente

Todo dia é dia de gente
Gente contente, outras nem tanto
Gente sorrindo, outras sérias
Gente correndo, outras paradas
Gente feliz, gente triste
Todo dia é dia de gente
Gente que faz, que espera
Gente que ousa, gente que teme
Gente que brinca, gente que lamenta
Gente que cresce, outras se esquecem
Todo dia é dia de gente
Gente bonita, outras nem tanto
Gente que canta, gente que dança
Gente que interpreta, que declama
Gente que ama, que se apaixona
Todo dia é dia de gente...

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Pax

Aqui no topo desta montanha
Contemplo, o horizonte
Onde céu e terra se confundem
Sinto...
O vento e o sol
A montanha está encrustada em meio ao mar
Por isto ouço as ondas que quebram lá embaixo
A minha volta só água e luz
No horizonte só o infinito
Venho sempre aqui buscar inspiração e tranquilidade
De túnica branca medito
Me conecto e desperto
Venho nas asas da minha vontade
Não há distância ou obstáculo que me impeça
Aqui sempre é dia e o sol sempre brilha no alto
Há uma árvore frondosa e um pé de manacá em flores
De vez em quando tenho a companhia do meu anjo...
Aqui purifico minha alma, recarrego meu espírito e encho meu coração
De amor, de verdade, de vida.
Pax.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Oração

Obrigado Deus
Pelo amor que vive em mim
Obrigado por tudo o que vivi até aqui
Obrigado pelo que sou e acredito
Obrigado pela coragem de todos os dias
Obrigado pelos filhos maravilhosos que deixou aos meus cuidados
Obrigado pelos amigos, por minha família
Obrigado por todas as lições
Obrigado por eu aprender sempre
Obrigado por este homem que vive comigo
Obrigado por este amor que nos une cada dia mais
Obrigado por tudo

Continue sempre me abençoando com sua luz e seu amor
Alimenta meu espírito
Fortifica minha fé
Ilumina meu caminho
Dai-me forças para ser o exemplo de tudo o que eu acredito
Que eu possa ser mais do que dizer
Fazer mais do que sonhar
Estar mais do que desejar

Obrigado Deus por atender as minhas preces

Cuida sempre dos meus
Mantenha-os no caminho do bem e da luz
Que sejam bons homens
Que vivam o melhor deles mesmos
Que amem muito e sejam muito amados

Obrigado Deus por tudo
Principalmente por esta nova oportunidade

Amém.


segunda-feira, 25 de maio de 2009

Acredite

A hora é agora,
O tempo é hoje,
A vida esta
Faça hoje tudo o que puder para viver feliz
Peça desculpas, tome a iniciativa,
Derrube as barreiras, construa pontes,
Telefone, mande aquele e-mail,
Chame no MSN, ligue do skype,
Faça-se presente
Dê presentes,
Dê amor de qualidade,
Dê alegrias
Mate as saudades
Reveja as fotos,
Os amigos, os parentes,
Aquele lugar especial que vc queria tanto voltar ou conhecer
Agora é a hora,
Dê o que vc não usa mais,
Dõe seu tempo, seu dinheiro e sua vontade
Para causas realmente importantes,
Dê exemplos principalmente,
Dê flores e sorrisos
Deixe bilhetes e lembretes,
Ame-se, ame a tudo e todos
Entregue-se...
Viva a vida, cada momento,
Todos os momentos,
Faça acontecer,
Com coragem,
Com verdade,
Com liberdade.
Seja muito feliz.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Momento

Momentos de silêncio e distanciamento
Uma necessidade de recolhimento
E reconhecimento...
Momentos de introspecção, de pulsar internamente
Um bombar ritmado e continuo
Um vácuo e de novo silêncio
Momento sem luz, sem medo, vazio
Momento meu, ou do eu, ou de nada
Momento presente
Pensativo, reflexivo
Momento de plantação
De caminhos e escolhas
Momento de ficar, de olhar, de sentir
Momento sem movimento
Apenas momento, instante de vida e morte.

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Além dos limites

Hoje percebi que ultrapassei o limite dentro de mim
Aquele fio tenue que me impedia de ver a mim mesma
Foi o que passou, da infância até ontem
Foram as marcas de todas as lágrimas pelo chão
Os risos gravados no coração
E o medo que guardava tudo, como se guarda o oxigênio dentro do balão
Depois da ponte de todos os desenganos eu vi
Que todo peso carregado ficou do outro lado
Hoje mais livre, acredito mais no que sinto e menos no que penso
E vivo, cada vontade, cada desejo
Com toda coragem num misterioso escorregar entre nuvens
Ultrapassei minhas crenças negativas
Despi-me das minhas prórpias criaturas
Apenas para enxergar no espelho da minha alma
O Eu sem forma atemporal
Hoje descobri que estou além de mim
E sou além de tudo
E vou dona do mundo
Da realidade que crio
De tudo que semeio
A colheita que enche o cesto
Que transborda em ondas
Que afoga o passado
Que fertiliza o sonho.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Mãe

Mãe
Desejo que me deu vida
Carinho, respeito e coragem
Virtudes que moldaram o que sou
Fraquezas que me deram a compreensão e a aceitação
De que mesmo deusas como são as mães
Tem seus momentos de humanidade
Mãe
Coluna e caminho
Ponte para a realização de sonhos
Alegrias sortidas em domingos de macarronada
Ou no simples café da tarde
Mãe
Lembranças e marcas
Gravadas na alma e na vida
Guardadas nas fotos e nas falas
Que ecoam em minha mente
Mãe
Ontem sua filha, hoje mãe também
Obrigado por tudo
Eu te amo muito.

Identidade

Contemplo os vales em vestes rústicas
O horizonte se derrama em colinas além do alcance dos meus olhos
O vento castiga meu corpo e meus cabelos são como cavalos soltos
Estou só, mas você está em mim...
A jornada é longa, mas sei que vou te encontrar
Muitas vidas nos separam, mas seu rastro é luminoso
Vou atravessar dimensões paralelas para ir ao seu encontro
Vou ser ele e ela
Vou ser pai, mãe, filho e filha
Vou viver muitas vidas nesta busca
Mas esta primeira sensação da imagem sobre o vale
Está colada em mim...
Assim como o amor que nos uniu no primeiro raio de sol
Que selou nossas vidas no beijo eterno de nossas almas
Vou atravessar os séculos seguindo sua digital espiritual
Meu caminho é o seu caminho
Minha vida é a sua vida
Porque eu sou você e você sou eu

terça-feira, 5 de maio de 2009

Espera

Espera silenciosa e prateada
Vertiginosa e aflita
Da volta, da recuperação
Espera do melhor momento
Do pequeno gesto
Da busca completa
Espera da virtude suprema
Do ato sublime
Da coragem perdida
Espera do amor eterno
Da vida plena
Do desejo atendido
Espera da janela aberta
Do caminho livre
Da descoberta verdadeira
Espera do tempo que se perde
Da vontade que apressa
Do vento que traz
Espera que recomeça a cada fim
Que muda a cada nota
Que fica a cada passo
Espera sem fim
De algo sem forma
Sútil e mágico
Apenas espera
Constante, confiante
Espera

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Máquina

Que máquina esta nossa!
Tão complexa em seus processos químicos
Tão forte e tão frágil
Que roupa esta, que nos veste a alma
E anda, aprende e age
Que ferramenta da natureza
Para podermos imprimir nossa marca no mundo
Esta máquina tão dinâmica e assombrosa
Que nos surpreende dia-a-dia
A máquina em sua função primordial
De manter a mente alerta
A máquina como qualquer outra gasta, estraga, para.
Precisamos do acessório que atualiza a máquina
Para que ela possa acompanhar os avanços
Up grade na máquina
Up grade na vida.

domingo, 26 de abril de 2009

Amor

O mais doce dos néctars
O luz mais brilhante
O raío mais quente
A vontade mais vibrante

A música mais harmoniosa
O perfume mais marcante
O caminho mais bonito
A vida mais viva

O beijo mais puro
O abraço mais aconchegante
O olhar mais intenso

O silêncio mais barulhento
O tempo mais infinito
O melhor presente

terça-feira, 21 de abril de 2009

Alegria

Hoje quero ser raio de Sol,
Entrar pelas frestas, pelas janelas e portas
Quero iluminar todos os cantos escuros
E aquecer até seu corpo sentir calor
Vou ajudar as folhas ficarem mais verdes
E as flores mais coloridas
Borboletas virão me saudar
Em voos circulares e borbulhantes
Até as ondas do mar vão se acalmar
Para receber meu afago em sua espuma
Hoje eu quero ser luz
Aquela que brilha de dentro para fora
Que transborda do olhar
E penetra o coração
Aquela que transforma palidez em rubor
E indiferença em alegria de viver
Hoje quero ser a vontade mais forte
Para acordar o perfeito em mim
E compartilhar com vc.

sábado, 18 de abril de 2009

Festa de Emoções

É de sonho, nuvem de algodão
Doce melado, abraço no gramado
É molhado o beijo dado de coração
Iluminado como o Sol, um sorriso de criança

É descalça minha paixão
Sente a onda gelada
Brinca na areia branca
Corre sem rumo, apenas para pegar o vento

É vontade que eu tenho
De algodão doce de gargalhadas
De sorvete de brincadeiras
E pipoca de alegrias

Parque de diversões
Montanha russa de morango
Roda gigante de ficar junto
Cinema 3D de emoções

As minhas, as suas
Fotografia de amor eterno
Video de felicidade
Registro de quem deu certo

quarta-feira, 15 de abril de 2009


Puxaaaa foi muito bacana isto!!!
Este selinho veio da amiga Cassia do Cassia's Blog http://artesanatobycassia.blogspot.com/
Valeu mesmo super obrigado.
E aqui seguem as regras:
1 - Exiba a imagem do selo que você acabou de ganhar
2 - Poste o link do blog que te indicou
3- Indique até 10 blogs de sua preferência
Eu indico...

terça-feira, 14 de abril de 2009

Magoas

Menti quando disse que não tinha importância
Quando fiz que esqueci e não toquei mais no assunto
Menti para mim, mais do que para você
E hoje percebi que a dor continua aqui
Sempre acreditei que fosse capaz de dar a volta por cima e perdoar
Mas as lembranças que pensei ter deixado para trás
Vieram cobrar sua conta
Hoje eu vi que apesar do silêncio e de parecer que sou boa
Dentro de mim existe um arquivo morto
De momentos tristes
De repente me dei conta de que guardo magoas
Acreditei que fosse capaz de passar por cima e me libertar
Mas elas estão aqui em algúm lugar
Ficaram sem permissão
E não sei como expulsá-las
São marcas antigas ferida que dói ao se mostrar
Talvez sejam elas que de uns tempos para cá
Fazem doer o meu corpo
Ora aqui, ora ali
Já não posso conter o que ficou represado
Preciso deixar a dor falar
Da tristeza que você me fez passar
Estão aqui no meu corpo a gritar
E não sou tão boa quanto gostaria para perdoar
Que Deus me ajude
Para que eu possa me ajudar
Lamento descobrir que é assim
Mas agora devo encarar
Você deixou marcas em mim
E não sei se vou conseguir me livrar
Há um abismo em mim
E tenho medo de mergulhar
No fundo escuro da minha dor
E não saber voltar...

sábado, 4 de abril de 2009

O propósito da vida

Descobrir e experimentar sempre
Com intensidade e real apreço
Amar profundamente tudo
Só amor é capaz de pintar cada instante de luz
Doar sinceramente o seu melhor
E vigiar constantemente o seu pior
Construir relacionamentos sólidos
E transformar os momentos tristes em pontes
Encarar os obstáculos com alegria
E brindar as vitórias por pequenas que sejam
Ser mais paciente e tolerante
Mais compreensivo e carinhoso
Mais amigo, menos imperativo
E mais descontraído
Brincar mais, mesmo quando adulto
E agradecer sempre tudo e todos
Exercitar a gentileza diariamente
E ensinar com exemplos mais do que palavras
Viver aquilo que acredita, mesmo quando isso contraria a maioria
Ter coragem de nadar contra a maré
Se sua bussola interior apontar o caminho
Receber com humildade o amor seja de quem for
E retribuir de preferência mais
Seguir os sonhos, mesmo quando parecem impossíveis de realizar
E não sofrer se eles não passarem de imagens na sua mente
Acreditar todo o tempo que pode ser melhor e será
Ter esperança e fazer os outros acreditarem
Seguir adiante, mesmo quando a vontade for de parar
Viver com serenidade e bondade
Abençoando o caminho e o irmão de jornada
Ser mais do que ter
E na hora da partida
Saber que viveu a plenitude do existir.

domingo, 29 de março de 2009

Morte súbita

Foi assim...
Degraus abaixo, corpo no chão
Sem vida, sem ar, só
Caído ali o corpo esperou
Pessoas chegando, lágrimas, assombro
Nada restou
Um instante antes caminhava pela rua
Agora ali caído sem vida
Chovia, a noite chegava depressa
Sem luz, sem vida, na curva
Um corpo onde um dia alguém atendia por um nome
Agora silêncio, tristeza e vazio
O corpo caído, vazio, silêncio
Amanhã outro dia, menos aquele que ontem
Deu o último suspiro na vida
E acordou em dimensão paralela sem entender
Que vivo estava na casa de vento
Onde só o pensamento lhe faz acreditar
Que continua, onde já não mais está.
Foi assim...

sexta-feira, 20 de março de 2009

Um brinde

Um brinde a vida que se renova a cada dia
Nas pequenas alegrias e nas grandes provações
Um brinde ao amor que alimenta nossas almas
E fortalece nossos espíritos na busca diária de significado
Um brinde ao Sol que nos mantém vividos e lúcidos
E a noite que nos lembra que sempre haverá tempo de descanso
Um brinde a toda beleza sobre a Terra
E ao seu contrário que nos lembra que devemos preservar o que é bom
Um brinde as estações que nos permitem experimentar nossos limites
Um brinde a mágia cósmica que nos mantém neste planeta
E a toda ciência que nos leva cada dia mais longe
Um brinde a você que lê esse texto
E a sua singularidade
Que torna esse mundo mais rico
E a existência mais brilhante.
Um brinde apenas...
A tudo e a nada também
Vamos brindar porque celebrar é necessário
Para manter nossa humanidade
E nossas virtudes.
Um brinde!

sexta-feira, 13 de março de 2009

Encontro

Imagens...
Silhuetas entrelaçadas
Misturadas entre véus
Miragem em minha mente
Tons pastéis...
Vento que sopra segredos
Entre beijos e abraços
Somos apenas amor
Deuses que se encontram para criar novas realidades
Fogo, terra, ar e água...
Elementos mágicos
Luzes...
Momento sagrado
Silêncio e música
Encontro e saudade
Miragem, silhuetas, véus...
Vento...
Encontro.

quinta-feira, 12 de março de 2009

O amor governa

Tem momentos que o amor que sinto é absurdamente borbulhante
Transcendente e insondável
É algo que cresce sem temor e transborda como represa que arrebenta o dique
É quase um afogar-se de amor
Me enternece até as lágrimas
E me preenche de uma felicidade sem fim
Um amor assim
Sem começo, nem fim
Um amor simplesmente que brota adolescente
E vai num desabrochar galopante
Um amor onde o propósito é o encontro de si mesmo
Um sentimento forte, quase monstruoso
É um viajante, errante e certeiro
Me preenche, me envolve, e vai além de mim
Um raio que corta a imensidão do meu ser
E de repente nem sou mais quem me lembro ser
Sou apenas o amor que nasceu em mim
Tomou conta e vive
A contagiar o mundo e aqueles que de mim se aproximam
Apenas o riso e a alegria de estar
E ficar para sempre nesse trono a governar.

terça-feira, 10 de março de 2009

História

As histórias que vemos, que nos contam, que ouvimos...
Histórias de vidas, de sortes, de medos, de conquistas, de fracassos
De pessoas.
Histórias boas que nos fazem rir e sonhar
Histórias ruins que nos entristecem e nos fazem chorar
Histórias de fomes, de lutas, de guerras
Histórias de vidas.
Vidas que terminam antes de começar
Vidas longas e solitárias
Vidas curtas e cheias
Vidas anônimas e populares
Histórias de vidas
Que se cruzam, que se esbarram, que se distanciam
Que andam paralelas, juntas, sobrepostas
Que se perdem, se desconectam, se vão
Histórias  e vidas.
A minha, a sua, a dos outros
Histórias estranhas, engraçadas, curiosas
Algumas viram livros, outras cinema, muitas teatro
Histórias e pessoas
Vidas e histórias
Pessoas, suas vidas e suas histórias
As que vivem, as que contam, as que ouvem e as que veem
Histórias que ficam na história 
E outras que se perdem no tempo
Histórias de começos e de finais.
Apenas histórias...

sexta-feira, 6 de março de 2009

Dia de

Hoje é dia de soltar os nós
Soltar o grito
Libertar a alma
Hoje é dia de deixar sair
A ângustia, a dor, o medo
Sorrir para a vida
Hoje é dia de agarrar
O sonho, de beijar quem te quer bem
De enxugar as lágrimas
Hoje é dia de poesia
Que pode ser escrita, cantada, declamada
Hoje é dia de alegria
De criança correndo em gargalhadas
De andar descalça, de brincar de mangueira
Hoje é dia de apagar as lembranças que não dizem mais nada
Dia de renovar, de conquistar
Hoje é dia de amar completamente, profundamente, intensamente
Dia de entrega, dia colorido, dia quente
Hoje é seu dia!
Dia de tomar para si o que por direito é seu
Dia de brilhar, de encantar, de ser feliz.

domingo, 1 de março de 2009

Tempo

Tempo que passa
Que marca, que para
Tempo que traz
Que leva, que deixa
Tempo do tempo
Tempo do amor
Tempo de ser
Tempo sem tempo
De correr, de chegar, de encontrar
Tempo de estar
Feliz, completo, sereno
Tempo de partir
Fazer a travessia
Descobrir...
Tempo perdido
Com lamentações, tristezas e magoas
Tempo perfeito
De amor, de carinho, bons amigos, filhos
Tempo lento
De trabalho, de esforço, de conquista
Tempo rápido
De saudade, de beijo, de abraço
Tempo de tudo
De nada
Tempo longo
De despedida, partida, entrega
Tempo curto
Fim de semana, cinema
Tempo, tempo...
Tempo marcado
Ponteiros de relógio
Tempo sem hora
Dia e noite
Tempo frio
De agasalho, meias e cobertores
Tempo quente
Praia, água e sorvete
Tempo de procurar
Um lugar, uma pessoa, uma situação
Tempo de abandonar
A dor, a doença, o medo
Tempo, tempo...
Com tempo
Sem tempo
Tempo, tempo...
De ficar, aproveitar, eternizar.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Que nome devo dar?

Meu olhar quer falar
Desse sentimento que te procura
Que faz de tudo para chamar sua atenção
Minha boca quer dizer
Desse pulsar sem ritmo, que mais parece uma escola de samba em meu peito
Meu corpo quer mostrar
Que basta vc estar ao alcance das minhas mãos
Para que todo ele se esqueça de onde está
Tenho gasto todos os verbos na tentativa de explicar
Usado o dicionário, exercitado o vocabulário
Mas mesmo assim, ainda falta...
Por mais que eu tente e me esforce
Nada chega perto da correnteza que me avassala
Que me inunda e me leva para você
Tudo é tão pequeno e relativo
Diante do mundo que é pensar em você
E a graça da vida, descobrir esse amar.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Amor assim...

Mesmo que você não saiba, não pense a respeito, nem acredite
Eu te amo, um amor que nasceu de repente, de um olhar somente
Que cresceu sem muito cuidado, mas que vinga apesar de tudo
Um amor meio fora dos padrões, sem vínculo ou compromisso
Apenas sentimento, necessidade e vontade
Um amor que transcende o esperado e espera desesperado
A presença, a atenção
Talvez seja uma nova forma de amar
Sem começo ou fim
Apenas estar no outro de um modo sutil e permanente
Um amor fadado a durar pela própria contradição de ser
Sem ciúme, sem cobrança
Apenas constância e fé
Um amor inteiro ainda que dividido
Um amor brejeiro
Por si só companheiro, despojado e engajado
Um amor incondicional, quase filial
Se não fosse pelo desejo animal
Um amor bandido, que assalta o coração desprevenido
Que amanhece todo dia querendo mais
Que amadurece na adversidade
E encontra caminhos para seguir adiante
Um amor amigo, divertido e perigoso
Amor platônico, antagônico, egocêntrico
Amor simplesmente, de adolescente
De quem descobre o mundo
E viaja na imaginação
Amor infantil que aceita tudo e acha que é o melhor do mundo
Amor displicente, contente
Amor da gente.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Cadê você??

Voar pela imensidão...
Rio de amores a correr pelas veias do meu existir
Terras nem tão firmes, nem tão áridas
Selvas dos meus pensamentos
Vias abertas para o meu coração
Lua a pratear meus sonhos
Que já não sei em que parte de mim estão
E o Sol que aquece tanto, que por pouco não me faz deserto
Nesse descobrir motivo certo
Pessoas estranhas, que andam perdidas no mundo
Solitárias de casa cheia
Vazias de luz
Construções que separam, que rotulam, que identificam
Conexões que mapeiam, cerceiam, escravizam as emoções
Mundo caótico que parece organizado
E o tempo e a hora que controla tudo
Hora de acordar, de comer, de conversar, de rir, de dormir e tudo de novo
Dia-a-dia rotina, manter o padrão
Letárgico, alucinógeno, desligado
Falsa conexão com a ilusão
É preciso parar!
Sentir
Ouvir a si mesmo
Acordar
Viver
Amar.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Expressão do amor

Misturados, abraçados, presos
Pelo amor e pela paixão
Sussurros no escuro
Riso soltos ao vento
Livres e felizes, esquecidos
Do tempo, de tudo que nos arrasta e nos finca ao chão
Nesse momento somos leves e únicos
Flutuamos como folhas ao vento
Levados para horizontes nem sonhados
Sem medo e sem pressa
Apenas entregues, sem pensamentos
Conceitos ou premissas
Sem palavras, sem verbos
Só risos, carícias e beijos
Alegrias que podem permanecer eternas
Corpos unidos, olhos fixos, sentimentos a flor da pele
Respiração ofegante, coração aos saltos
Cinco sentidos alertas
Silêncio...
Explosão, que nos carrega e nos alucina
Mergulho no nada, no tudo de mim e vc
Recompensa depois da espera
Paz, silêncio e gratidão

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Luz

Apenas sentir o pulsar da vida
Doar a lágrima comovida
O sorriso dolorido
A face entregue

Apenas descobrir a divina presença
A alegria imensa do abraço desinteressado
A leveza dos passos no caminho do amor
O desejo do bem para todas as criaturas

Apenas um momento de lucidez
De concretude infinita
De certeza da existência que vai além
Do corpo que transcende o estar

Apenas a vontade como guia
E a bondade como juíz
O olhar mergulhado na divina presença
No altar das bençãos supremas

Apenas o viver um dia de cada vez
E propagar a verdade de ser
Ser mais que um conjunto de valores
Mais que uma camada de defeitos

Apenas permitir que a luz que te alimenta
Te ascenda e te faça construir
Realidades mágicas para substituir
A dor e a limitação que te aprisionam aqui

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Palavra

Uma onda de palavras que se derrama na areia dos meus pensamentos
Sentimentos infantis, uma alegria sem fim
Verbos conjugados em todos os tempos
Combinações de sílabas bailarinas que no teclado se abraçam e dançam
Sonhos reais a construir fantasias
Brincadeiras sérias para tornar a vida divertida em rimas e prosas
Sonetos, canções e muita poesia...
Combinações as vezes ousadas, rascunhos de felicidade
Mesmo quando as frases choram e os verbos descrevem a dor
São felizes na existencia simplesmente nos contornos que pintam as linhas virtuais
Na concepção da mente imaginativa
Na impressão, na lembrança que a palavra proferida
Vai buscar vida na boca do estranho que a leva...
E depois pensa que a despreza no vento
Que propaga e eterniza a palavra.

domingo, 25 de janeiro de 2009

O que eu sei

Nos seus olhos enxergo o melhor da vida
Nos seus braços sinto o melhor do amor
Nos seus lábios provo o melhor sabor
No seu sorriso ouço o melhor som

Na sua companhia descubro a melhor diversão
Na sua presença, brilha toda minha luz
Nas linhas que meu teclado digita encontro as melhores estórias
Nas suas caricias o melhor tesão
Amor, sentimento doce
Saudade uma fome sem fim
De você meu anjo, meu amado
Por você meu querido, toda minha inspiração.

sábado, 24 de janeiro de 2009

Despedidas

Outra vez partida, sem abraço, sem despedida
Encontro adiado, saudade no peito
Vontade na alma
Outra vez ausência marcada
E beijo previsto, depende do visto
Depende do outro, alguém...
Que necessita, aflita
Sua atenção.
Outra vez a espera, a ligação, o balcão
O saguão.
Outra vez meu coração a suspirar
Desejar e sonhar.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

San

Quando pensavamos perdidos
Os laços, as lembranças, os sorrisos
Eis que são reforçados
No acaso virtual da procura despretensiosa
E descobrimos que foi ontem a última palavra solta nos anos
Que esse espaço de tempo, nada significou.
Apenas uma pequena espera para pessoas que se querem bem
Ainda ouvia sua risada escancarada e ria sozinha de todas as brincadeiras passadas
Quem pode acreditar que mais de 20 anos se passaram?
Escolhemos caminhos que por momentos nos fizeram andar separadas, ainda que paralelas
Mas na bifurcação do tempo, o estreitar nos levou a mesma ponte
Podemos nos felicitar, partilhar e saborear as doces memórias da infância
E desfrutar a maturidade com bagagens distintas reais.
Foi apenas um lapso no tempo...
Seja bem vinda a minha vida amiga!

Quem sou eu

Minha foto

Nasci e cresci em São Paulo, morei em SBC, SMP, Osasco, Barra Funda e Vila Madalena. Estudei no Heckel Tavares, Architiclino Santos e na FIAM. Trabalhei na AMESP, ITD Trasnportes, Masul S/A, Editora Azul, Prodomo, ECT, Ogilvy & Mather, Ipê Clube, SGS do Brasil, Envolverde e Galáxia Projetos de Comunicação.