quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Sem despedida

Ainda sinto sua partida...
O toque que não aconteceu
O beijo sufocado
O abraço perdido
Ainda sinto em minha face
Sua respiração apressada
E vejo seus olhos que viram fumaça em meio ao desejo
Essa partida sem despedida, me deixa um tanto vazia
Do amor que crescia sob espinhos em meio a areia
A razão me condena, mas em meu peito o coração grita
A saudade e a vontade de estar na mira do seu olhar, ao alcance de suas mãos
Esse amor que teima em crescer no meu peito apesar de sem jeito
E tudo é obstáculo, o tempo, a distância, a vida...
Hoje tudo é partida
Sem despedida
Apenas saudade
Vontade
E medo.

Quem sou eu

Minha foto

Nasci e cresci em São Paulo, morei em SBC, SMP, Osasco, Barra Funda e Vila Madalena. Estudei no Heckel Tavares, Architiclino Santos e na FIAM. Trabalhei na AMESP, ITD Trasnportes, Masul S/A, Editora Azul, Prodomo, ECT, Ogilvy & Mather, Ipê Clube, SGS do Brasil, Envolverde e Galáxia Projetos de Comunicação.