quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Sem sentido

Não há culpa ou culpados
Nem má vontade...
Apenas a vida que exige, que rouba
Um pouco da alegria e do sonho de cada dia
Não há juras de amor
Nem de saudade
Nem há par ou algo parecido
Apenas o ritmo da máquina
Que exige continuar funcionando
Não há verdade o mentira
Apenas os fatos
Não há o que perder
Apenas aproveitar
Sentir e acreditar
Que somos engrenagens de um existir maior
Vivendo...

Sem despedida

Ainda sinto sua partida...
O toque que não aconteceu
O beijo sufocado
O abraço perdido
Ainda sinto em minha face
Sua respiração apressada
E vejo seus olhos que viram fumaça em meio ao desejo
Essa partida sem despedida, me deixa um tanto vazia
Do amor que crescia sob espinhos em meio a areia
A razão me condena, mas em meu peito o coração grita
A saudade e a vontade de estar na mira do seu olhar, ao alcance de suas mãos
Esse amor que teima em crescer no meu peito apesar de sem jeito
E tudo é obstáculo, o tempo, a distância, a vida...
Hoje tudo é partida
Sem despedida
Apenas saudade
Vontade
E medo.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Caminho

O caminho é solitário, mas não sozinho
É silencioso, mas não vazio
É perfumado e colorido
As vezes frio, outras vezes quente
O caminho é comprido a perder de vista
É longo e ao mesmo tempo curto
Tem lá seus prazeres, alguns tropeços também
Talvez sejam os passos que se cansam...
As memórias que me sorriem
As surpresas que me seduzem
Os segredos que me corrompem
O amor me impulsiona...
O caminho é como nuvem no céu com muito vento
Ora sopra para um lado, ora para outro
Mas apesar de parecer estático, está sempre em movimento
O movimento dos ciclos que se repetem
Que se misturam, que se encontram e se perdem
Movimentos que se combinam e se repulsam
O caminho é só meu
Mas por vezes encontro um e outro
E muitas vezes por muito tempo, caminho só
Só eu e meus pensamentos
Eu e minhas vontades
Eu e meus sonhos
Eu e eu
O caminho na maior parte das vezes é questionamentos
E respostas obscuras
Lapsos de ternura
Lampejos de desejos
Construção do fim
Do fim que tudo acompanha
Que tudo desnuda
Que tudo acalenta
Caminho que tudo aprende e tudo ensina
Que não tem começo, nem fim
Apenas estrada.

Quem sou eu

Minha foto

Nasci e cresci em São Paulo, morei em SBC, SMP, Osasco, Barra Funda e Vila Madalena. Estudei no Heckel Tavares, Architiclino Santos e na FIAM. Trabalhei na AMESP, ITD Trasnportes, Masul S/A, Editora Azul, Prodomo, ECT, Ogilvy & Mather, Ipê Clube, SGS do Brasil, Envolverde e Galáxia Projetos de Comunicação.