quarta-feira, 28 de maio de 2008

Fonte Divina

E quanto mais me derramo em palavras
Mais olhos d'água se abrem
Em fontes inesgotáveis de versos
Bailam alvoraçados em minha mente
E escorrem quase infantis por minhas mãos
Encontram o teclado
E vão dançando nas páginas
Construindo imagens, despertando emoções
São cachoeiras de quedas altas
Por onde descem
Os sonhos e desejos em forma de verbo
Para encontrarem na matéria
Eco e concretude.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Arrependimento

Não adianta o carinho depois do tapa
Nem a voz baixa depois do grito
Não adianta desculpas sub entendidas
Nem ficar sem jeito depois da briga

Não adianta tentar remediar
Nem ficar fingindo que se importa
Não adianta enganar
Nem fazer olhar de mormasso

Não adianta querer beijinho
Nem pedir gentil, pra eu ficar
Não adianta...
Nem precisa tentar

Apenas sustente
Aguente
E fique contente
De ser e mostrar o que te move

segunda-feira, 19 de maio de 2008

Amor platônico

Você é meu vício
Quanto mais bebo, mais quero beber
É um pensamento colado na minha mente
E uma vontade crescente de estar junto
De guardar momentos nossos
De lembrar, de sonhar...
Você é essa coisa que me sufoca
Me embriaga, me sacia
Mas também me ângustia e me enfraquece
É um desejo que me possui
E que não passa a não ser no seu beijo
E o seu beijo é o doce, o melhor doce que minha boca já provou
Você é isso e muito mais
Uma fome que não termina
Um calor que faz meu corpo transpirar
Ao mesmo tempo, uma brisa fresca a me soprar
Você é distante, mas está tão dentro
É meu alento
Meu apagar e ascender
Você é o amor em forma de gente
Meu presente, que não posso abrir
É a estrela sempre a vagar
No espaço infinito do meu olhar
Você é o amor que tenho por mim
É algo assim... Espelho, avesso
Menino homem
Sagrado e profâno
Um pântano que quero descobrir...

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Percepções

Acorda dia no meu espírito
Abre a janela do meu coração
Deixa a luz entrar pela fresta...
Pela porta da minha alma
E o amor sair em ondas pelo meu olhar
Canta voz sua alegria
Dança corpo a vida em ti
Vem vento me abraça
Toca minha pele Lua
Vem Sol!
Espero seu beijo quente
Depois o frescor da chuva
Sentir nos pés os grãos de areia
Nas mãos a suavidade das flores
Acorda música
Embala o sonho que brota em minha mente
Vem vida!
Vem agora me possuir
Me arrebatar pelo mundo
Me consumir todos os segundos
Me transformar, desmembrar
Sacudir
Me partir em milhões
Em particulas atômicas
E viajar com a luz
Adiante, avante, sem parar.

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Torpedo

Uma hora dessa a saudade te apressa
Ai você manda seu coração num torpedo para mim
E o sinal sonoro da lembrança do amado
Vai fazer meu corpo sentir...
Nas linhas a sua vontade
No ar o seu pensamento
Naquele momento unidos no infinito
Vamos selar nosso compromisso
Que vive assim
De pequenos instantes
Jogados no ar
O sinal eletrônico
É o que nos mantém ligados
Conectados
Energéticamente sincronizados.

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Pedra Dourada

Um pingo de ouro caído do céu
Sustentado por um fio invisível
Toca sua alma, desperta sua luz
Sintonia, conexão
Somos todos um
Ligados...
Descobrimos significados
Fechamos os olhos e enxergamos melhor
Silenciamos para calmos ouvirmos o que realmente importa
Sua saudade me alcança, me enlaça e me transporta
Sentada próxima a grande pedra
Somos um
E nos amamos nessa sagrada aliança
Sem tempo, sem distância
Apenas amor.

Quem sou eu

Minha foto

Nasci e cresci em São Paulo, morei em SBC, SMP, Osasco, Barra Funda e Vila Madalena. Estudei no Heckel Tavares, Architiclino Santos e na FIAM. Trabalhei na AMESP, ITD Trasnportes, Masul S/A, Editora Azul, Prodomo, ECT, Ogilvy & Mather, Ipê Clube, SGS do Brasil, Envolverde e Galáxia Projetos de Comunicação.