terça-feira, 18 de outubro de 2011

Início e Fim

Uma parte de mim esquece e vive
Outra parte de mim cala e lembra
Uma parte de mim sente saudade
Outra parte de mim diz adeus
Uma parte de mim sonhou com você
Outra parte de mim soltou sua mão
Essa parte de mim que te quer
Não contou a outra que te deixa partir
São duas partes de mim
Vivendo momentos diferentes
Desejos conflitantes
Mas em nenhuma de minhas partes há dor ou medo
Restaram apenas recordações
Vozes fracas a murmurarem no passado, ainda presente
Apenas um burburinho confuso
Entre risos e sussurros
Nada que se perca para sempre
Nem que se resgate de imediato
São sombras tremeluzentes em meio a noite recém chegada
Nevoa que se dissipa devagar e que confunde enquanto permanece
Uma entidade singular
Uma emoção tão vivida, que tomou forma e se reconhece
Uma personificação do amor que surgiu numa tarde
Que durou uma estação...
E que finda pela presença intrusa.
Uma comunhão sem interesses comuns
Só o caminho adiante.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Quando escrevo

Quando escrevo sinto a maré cheia de palavras
Que se derramam desesperadas, tentando dizer o que sentem
Nas linhas se avolumam como ondas bravas
Espumando vorazmente o que não se cala
Resultado das tempestades que assolam o meu ser
Que deriva desgovernado na existência comum
Na poesia até a dor parece florida
A magoa, o medo são como pedras brancas na decoração do jardim
Tudo toma cor e se você prestar atenção sentirá que aroma tem
Quando escrevo... despejo palavras que me sufocam
Sejam de amor, alegria ou tristeza
Sejam de sofrimento ou regozijo
Apenas despejo nas linhas
O pouco que minha mente capta e decodifica
De um universo inteiro dentro do meu peito
Quando escrevo as vezes peço socorro
Outras vezes ofereço socorro
Quando escrevo algo maior dentro de mim está alerta e presente
Sinalizando para o mundo.

O tempo

O tempo...
Das horas, minutos, segundos
O tempo...
Da saudade
O tempo...
Da vontade
O tempo...
Da alegria
O tempo...
Da nostalgia
O tempo...
Que passa lento,
Que não passa
Que finda
Que não começa
Que interrompe
Que dá início
Que junta
Que separa
O tempo...
De quem não tem tempo
De quem tem tempo demais
De quem parou no tempo
O tempo
bom,
ruim,
frio, quente.
O tempo morno...
O tempo distinto
O tempo confuso
O tempo...
De ficar,
De passar,
De viajar,
De dormir
De acordar
O tempo de morrer,
De viver
Se apaixonar,
Casar,
Ficar...
Descobrir, querer mais.
O tempo.

Você em mim

Não há um único momento na minha vida sem você.
Nenhum sonho em que você não apareça
Nenhum desejo em que você não esteja
Não há melhor música se não for aquela que lembre nós dois
Nenhum sabor melhor que aquele que traga seu beijo de volta
Não há um só dia em que eu fique sem pensar
Nos risos, nas falas, no seu olhar
Nenhuma certeza maior do que este amor
Nem consciência mais centrada
Nem verdade mais absoluta
Nem liberdade mais desejada
Nem vontade mais infantil
Nem delírio mais esperado
Não há nada, situação nenhuma ou pessoa alguma
Que substitua, seja, permaneça...
Além de você

Quem sou eu

Minha foto

Nasci e cresci em São Paulo, morei em SBC, SMP, Osasco, Barra Funda e Vila Madalena. Estudei no Heckel Tavares, Architiclino Santos e na FIAM. Trabalhei na AMESP, ITD Trasnportes, Masul S/A, Editora Azul, Prodomo, ECT, Ogilvy & Mather, Ipê Clube, SGS do Brasil, Envolverde e Galáxia Projetos de Comunicação.