segunda-feira, 7 de abril de 2008

Social desordem

Ando ângustiada, cismada
Essa gente desse mundo
Vive tantos absurdos
Falta amor, falta ética
A política virou a casaca
A psicologia explica o defeito da máquina
As leis enfeitam os livros
O poder corrompe
O dinheiro subverte
A miséria enfeita as cidades
O luxo disfarça a indiferença
Ninguém quer saber de ninguém
Cada um com seus conflitos
Cada qual com seu papel
Solidariedade????
O que é isso?
Consciência????
O que é isso?
E a rotina engana a mente
Que pensa que vive descente
Mas a ordem é desordem
As regras sociais amputam os seres
As obrigações sufocam as emoções
As responsabilidades adormecem os corações
Quem vai reestabelecer a luz?
Quem vai parar a engrenagem, para começar de novo?
Quem vive a margem?
Já é tempo de acordar
Já é hora de fazer acontecer
Um novo mundo, uma nova sociedade
Vamos juntos construir

Quem sou eu

Minha foto

Nasci e cresci em São Paulo, morei em SBC, SMP, Osasco, Barra Funda e Vila Madalena. Estudei no Heckel Tavares, Architiclino Santos e na FIAM. Trabalhei na AMESP, ITD Trasnportes, Masul S/A, Editora Azul, Prodomo, ECT, Ogilvy & Mather, Ipê Clube, SGS do Brasil, Envolverde e Galáxia Projetos de Comunicação.