quinta-feira, 24 de agosto de 2006

Agora

Sufoca coração!
Essa tola impressão de dor
Sufoca as lágrimas
Antes que elas ultrapassem seus limites
E desçam leves e cristalinas
Pela face imparcial do teu desespero
Sufoca teu gemido!
Alma viva
Ou será traída pôr suas emoções
Sufoca essa dor!
E essa falta
Desse estado de coisas
Que talvez nunca cheguem
Sufoca o fantasma!
Teu ego
Sufoca essa criança tola!
Que procura...
Sufoca a alegria contida!
Do momento único
Não vivido...
Não sentido...
Sufoca a decepção!
Que te surpreende, sempre
Sufoca os dias, iguais
Sufoca a conversa
Que nunca aconteceu
Que não existirá
Sufoca a vida
Proíbe a cor de existir
A luz, o amor
Sufoca teu rosto
E essa expressão singela
Pois teu sonho, não existe
E já não vives, como pensas

Quem sou eu

Minha foto

Nasci e cresci em São Paulo, morei em SBC, SMP, Osasco, Barra Funda e Vila Madalena. Estudei no Heckel Tavares, Architiclino Santos e na FIAM. Trabalhei na AMESP, ITD Trasnportes, Masul S/A, Editora Azul, Prodomo, ECT, Ogilvy & Mather, Ipê Clube, SGS do Brasil, Envolverde e Galáxia Projetos de Comunicação.