quinta-feira, 31 de agosto de 2006

Melâncolia

De que me vale o certo ou o errado?
Se só quero estar ao seu lado
Quanta verdade na saudade?
E o que faz a falta de reciprocidade????
Onde me escorar?
Quando na sua ausência, perdida e sentida
Me encontro ferida...
E provar o que para quem????
Se na alma o amor ecoa
O silêncio destoa
O vazio fere.
Porque????
Os meus olhos encontraram os seus?
Mergulharam nos seus
Se perderam nos seus
Porque????
Caminhos que não deram em nada
Num beco sem saída
Da mente distorcida
Da lágrima furtiva
Do medo insistente
Do desejo insolente
Do adeus que chega
Do amor que parte
Do sorriso que mente
Da música que esconde
O segredo da alma
Revelada em notas
De teclas ou cordas
Do amor que ia ser
E que morreu antes de nascer.

Quem sou eu

Minha foto

Nasci e cresci em São Paulo, morei em SBC, SMP, Osasco, Barra Funda e Vila Madalena. Estudei no Heckel Tavares, Architiclino Santos e na FIAM. Trabalhei na AMESP, ITD Trasnportes, Masul S/A, Editora Azul, Prodomo, ECT, Ogilvy & Mather, Ipê Clube, SGS do Brasil, Envolverde e Galáxia Projetos de Comunicação.