quinta-feira, 24 de agosto de 2006

Dragão

Se eu for buscar no passado...

Terei vivido em vão

Se sentir este medo estranho...

De algo que não entendo

É buscar solidão

Que a tanto tenho desprezo

Por que agora confunde meu coração?

Com dúvidas que pensei ter enterrado

Será que a pacata vida de agora, acabou por despertar o dragão?

Dragão sim!

Que sempre viveu em mim

Por todos estes anos tenho te mantido cativo

Mas agora que ganhar os céus

Sente falta do vento que sempre acalentou os teus desejos

Já não súplicas o teu direito

Apenas vence o teu opressor

Liberdade é tudo que almejas

Dessa vida efêmera

Que o tempo não mudou

Os anos passaram rápido...

Mas o que foi que acrescentou?

Convenci o dragão da vida melhor no cativeiro

E ele agora me revela

Que a liberdade é que é o seu grande amor.

Quem sou eu

Minha foto

Nasci e cresci em São Paulo, morei em SBC, SMP, Osasco, Barra Funda e Vila Madalena. Estudei no Heckel Tavares, Architiclino Santos e na FIAM. Trabalhei na AMESP, ITD Trasnportes, Masul S/A, Editora Azul, Prodomo, ECT, Ogilvy & Mather, Ipê Clube, SGS do Brasil, Envolverde e Galáxia Projetos de Comunicação.